Discurso da vitória de Trump após Superterça na versão Jimmy Fallon
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Discurso da vitória de Trump após Superterça na versão Jimmy Fallon

Em esquete exibida na noite de quarta-feira, comediante ironizou fala do magnata após votação em 12 Estados e criticou políticos que o apoiam como Chris Christie, governador de New Jersey

Redação Internacional

03 de março de 2016 | 15h27

O comediante e apresentador americano Jimmy Fallon voltou a representar na noite de quarta-feira, 2, o pré-candidato republicano Donald Trump – uma de suas mais populares imitações – para recriar a entrevista que o magnata deu um dia antes, depois de vencer na maioria dos Estados que votaram na Superterça.

Além de ridicularizar Trump em vários momentos, Fallon usou a esquete exibida no seu programa “The Tonight Show with Jimmy Fallon” para criticar Chris Christie, governador de New Jersey, que declarou recentemente seu apoio ao magnata e o acompanhou em vários comícios ao longo da semana.

“Eu adoro esse cara. Ele é fantástico”, disse Fallon ao mais famoso apoiador de Trump. “Ele é como um mini-eu, a não ser pelo falo de ser grande. Ele é um mega-eu”, ironizou o comediante apontando para um totem em tamanho natural de Christie.

Em outro momento, a versão satirizada de Trump parece fazer confusão ao tentar usar os números a seu favor, até mesmo nos Estados em que foi derrotado. “Tenho que admitir, não venci em todos os Estados. Eu só tiver 27% dos votos no Texas”, afirmou. “Mas lembrem-se: tudo é maior no Texas, então 27% é, na verdade, mais do que 60% e, basicamente, eu venci no Texas.”

Assim como na entrevistas reais de Trump, a versão apresentada por Fallon respondeu algumas perguntas feitas por repórteres sobre temas controversos como a recusa do pré-candidato de repudiar David Duke e a KKK. “Eu amo a KKK”, disse. “Kim, Kourtney e Khloe são pessoas fantásticas. Eu as conheço há muito tempo.”

Antes do fim do quadro, o falso Trump também mandou uma mensagem para a favorita à indicação do Partido Democrata, Hillary Clinton. “Em 2008, você perdeu para um negro, mas eu 2016 você vai perder para um homem laranja. É isso mesmo. O laranja é o novo preto”, afirmou fazendo uma referência à série “Orange is the New Black”, exibida pela Netflix.

O comediante já personificou o icônico pré-candidato republicano em outras ocasiões. Veja abaixo algumas dessas performances:

– Trump minimiza derrota no caucus de Iowa

– Trump se entrevista na frente do espelho

– Obama telefona para Trump para aconselhá-lo

Tendências: