As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dissidente iraquiano admite ter mentido sobre armas biológicas

Luiz Raatz

16 de fevereiro de 2011 | 06h00

O dissidente iraquiano que convenceu a Casa Branca que o Iraque desenvolvia armas biológicas admitiu pela primeira vez ter inventado a história, disse o jornal britânico The Guardian.

Rafid Ahmed Alwan al-Janabi era fonte dos serviços secretos da Alemanha e dos EUA antes da invasão do Iraque, em 2003. Em entrevista ao Guardian, ele disse ter inventado as denúncias sobre caminhões de armas biológicas e fábricas clandestinas, em uma tentativa de derrubar a ditadura de Saddam Hussein, da qual fugiu em 2005.

“Talvez estivesse certo, talvez, não”, disse. “Eles me deram a chance e eu pude fabricar algo para derrubar o regime. Meus filhos e filhas estão orgulhosos disso e estamos orgulhosos que somos a razão pela qual o Iraque vive hoje uma democracia”.

Al-Janabi foi a público logo após o famoso discurso do então secretário de Estado americano, Colin Powell, nas Nações Unidas. Na ocasião, o chefe da diplomacia dos EUA disse ter sólidas evidências que Saddam desenvolvia armas de destruição em massa.

Recentemente, em um livro de memórias, o ex-secretário de Defesa Donald Rumsfeld, admitiu que as armas não existiam.

Tudo o que sabemos sobre:

EUAGuerra do IraqueIraqueThe Guardian

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.