Estrangeiros não poderão mais consumir drogas nos ‘coffeeshops’ holandeses
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estrangeiros não poderão mais consumir drogas nos ‘coffeeshops’ holandeses

Redação Internacional

27 de abril de 2012 | 18h01

A Holanda, conhecida por ser tolerante com o uso de drogas, irá banir a entrada de estrangeiros em “coffeeshops”, locais em que é liberado o uso de maconha e outras substâncias. A decisão entrará em vigor no dia 1º de maio no sul do país.

Veja também
Holanda aprova proposta de Orçamento para 2013 e marca data da eleição
OUÇA: Crise influenciou nas eleições francesas e na queda do primeiro ministro da Holanda

Os “coffeshops” das províncias de Brabante, Limburgo e Zeelandia serão obrigados a receber apenas 2 mil pessoas por vez, e elas devem possuir um passe, que será distribuído apenas para holandeses ou estrangeiros residentes no país.

Dezenove proprietários de “coffeeshops” tentaram evitar a mudança com um recurso que alegava que a medida era “discriminatória”, mas um tribunal de Haia rejeitou a ação.

Os juízes disseram que a decisão visa “combater a delinquência”. Já os proprietários de cofeeshops defendem que a medida fará com que aumente o tráfico de drogas. “Esta sentença é amarga para nós”, admitiram os proprietários em nota, destacando que a “delinquência em torno da maconha acontece pelo cultivo da planta que não está legalizado”.

Com informações da Efe e AP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: