EUA escolhem ex-escrava para estampar notas de US$ 20
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

EUA escolhem ex-escrava para estampar notas de US$ 20

Harriet Tubman, primeira mulher a figurar na moeda americana, substituirá Andrew Jackson; por questões técnicas, mudança demorará mais de uma década para ser efetivada

Redação Internacional

20 Abril 2016 | 18h00

WASHINGTON – O governo dos Estados Unidos decidiu incluir nas notas de US$ 20 um retrato de Harriet Tubman, a primeira mulher a figurar na moeda americana, que substituirá o perfil do ex-presidente Andrew Jackson, informou nesta quarta-feira, 20, o Tesouro.

Tubman, afro-americana que combateu a escravidão no século 19, aparecerá na parte da frente da popular nota de US$ 20.

Para que esta mudança ocorra, no entanto, será preciso esperar mais de uma década devido à necessidade de adequar a maquinaria do Escritório de Impressão e Gravura onde são produzidos os dólares e superar os testes de segurança.

A atual nota de US$ 20 com o presidente Andrew Jackson (acima) e uma montagem já com a foto de Harriet Tubman

A atual nota de US$ 20 com o presidente Andrew Jackson (acima) e uma montagem já com a foto de Harriet Tubman

O secretário do Tesouro, Jack Lew, indicou no ano passado sua intenção de aumentar a diversidade de gênero nas imagens que aparecem na moeda americana, ao citar a de US$ 10, e se mostrou aberto a sugestões.

No entanto, sua intenção de modificar a nota na qual figura Alexander Hamilton criou certa controvérsia, já que vários grupos falaram de seu peso histórico e apontaram a pertinência de substituir Jackson, que é criticado pela participação no extermínio de população indígena durante sua presidência entre 1829 e 1837.

“A decisão de que uma escrava liberada e uma lutadora da liberdade como Harriet Tubman figure um dia na nota de US$ 20 é emocionante”, afirmou em comunicado “Women on 20s”, um grupo ativista que impulsiona a inclusão feminina no papel-moeda há um ano.

“Não só entregou sua vida à igualdade de raças, lutou pelos direitos das mulheres junto a líderes pelo sufrágio feminino no país”, acrescentou o grupo.

O rosto de Hamilton, primeiro-secretário do Tesouro dos EUA entre 1789 e 1795, será mantido na nota de US$ 10. / EFE

Mais conteúdo sobre:

dólarEstados Unidos