As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

FOTOS DO DIA: No Congresso americano, o premiê de Israel Benjamin Netanyahu defende antigas posições

Patrícia Ferreira

24 de maio de 2011 | 18h09

Atualizado às 19h06

2011_05_24_FDD_Jim_Lo_Scalzo_EFE_PAZ.jpg

O discurso do ‘não’. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, falou nesta terça-feira, 24, no Congresso dos Estados Unidos. Aplaudido de pé diversas vezes, o líder do Likud, partido israelense de direita, defendeu posições antigas: recusa de dividir Jerusalém, de recuar às fronteiras anteriores a 1967 e de aceitar a volta de refugiados palestinos. Na foto acima, Netanyahu aparece no centro, diante da bandeira americana e do vice-presidente dos EUA, Joe Biden – o presidente Barack Obama está em visita à Europa – e do senador John Boehner, líder da casa.

Veja também:
blog
Chacra: Processo de paz divide comunidade judaica
especialInfográfico:
As fronteiras da guerra no Oriente Médio
especialLinha do tempo: Idas e vindas das negociações de paz

Apesar de ter sido efusivamente aplaudido, Netanyahu recebeu duras críticas. Porta-vozes do presidente palestino Mahmud Abbas criticaram o discurso. Durante a fala do premiê, uma mulher integrante de um grupo judaico dos EUA gritou palavras de ordem no local e acusou Israel de “crimes de guerra”. Para o Hamas, grupo islâmico que domina a Faixa de Gaza, Netanyahu impõe “condições impossíveis”.

Na foto abaixo, detalhes do discurso de Netanyahu mostram acertos de última hora. No pronunciamento, ele criticou o plano dos palestinos de tentar o reconhecimento de um Estado em setembro, na ONU: “Isso deve ser energicamente combatido por todos aqueles que querem ver esse conflito acabar”. Para o premiê, que está nos Estados Unidos desde o fim da semana passada, “a paz não pode ser imposta, deve ser negociada”. Netanyahu fez também uma crítica ao Hamas e ao recente acordo firmado entre os dois grupos palestinos, que estavam rompidos: “Mas ela (a paz) só pode ser negociada com parceiros comprometidos com a paz. E o Hamas não é um parceiro para a paz. O Hamas continua comprometido com a destruição de Israel e o terrorismo”.

2011_05_24T165540Z_01_WAS309_RTRMDNP_3_MIDEAST_USA_NETANYAHU.JPG

Seleção de imagens: Natália Russo, da editoria de Fotografia do estadão.com.br?

Conheça também o blog Olhar sobre o mundo e a página de fotos do portal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.