Rainha Sílvia, da Suécia, diz que há ‘fantasmas’ no palácio real

‘É muito emocionante, mas dá medo’, disse ela a um documentário que será exibido na quinta-feira, 5, na televisão estatal

Redação Internacional

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Restam 4 de 5 matérias gratuitas no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Essa é sua última matéria grátis do mês

ou Assinar a partir de R$1,90

A rainha Sílvia da Suécia afirmou que o palácio real onde reside é “encantado”. “É muito emocionante, mas dá medo”, disse ela a um documentário que será exibido na quinta-feira, 5, na televisão estatal.

U.S. President Barack Obama (L) meets with Sweden

A rainha Silvia e o rei Carl Gustav recebem o presidente Obama no palácio real, em 2013. Foto: Kevin Lamarque/Reuters

“Há fantasmas amiguinhos. Todos são muito amáveis, mas, às vezes, você não se sente totalmente sozinho”, comentou a soberana de 73 anos.

O Palácio de Drottningholm, classificado pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade, foi construído no século 17, na Ilha Lovon, em Estocolmo. É a residência oficial do rei Carl Gustaf e da rainha Sílvia.

Nascida na Alemanha e criada no Brasil, Sílvia é uma rainha discreta e respeitada por sus obras de caridade e seriedade.

A princesa Cristina, irmâ do rei, reitera as afirmações da monarca. “Todas as casas velhas encerram histórias. Elas foram habitadas por pessoas durante séculos”, disse. / AFP

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Siga o Estadão