Hackers do Anonymous declaram guerra a Donald Trump
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Hackers do Anonymous declaram guerra a Donald Trump

Ativistas do grupo prometeram usar 'todos os recursos' contra o magnata em razão da agenda 'fascista e xenófoba' adotada por ele

Redação Internacional

06 Abril 2016 | 07h00

Os hackers do grupo Anonymous declararam guerra ao pré-candidato republicano Donald Trump, que lidera a corrida ao partido pela indicação à disputa da Casa Branca, e prometeram que desde o começo deste mês se empenhariam em uma “guerra total” contra o magnata para “desmantelar sua campanha e sabotar a sua marca”, segundo informações do site especializado americano Político.

No ano passado, Trump já foi alvo de pelo menos meia dúzia ataques que incluíram a difamação e o envio de spam a partir de sites de sua campanha e de suas empresas, além do vazamento de informações de cartão de crédito de clientes de sua rede de hotéis e a divulgação do número de seu seguro social. Não está claro o que mais os hackers pretendem fazer contra o magnata.

Hackers do Anonymous prometem empenhar todos recursos disponíveis contra campanha do magnata Donald Trump (E)

Hackers do Anonymous prometem empenhar todos recursos disponíveis contra campanha do magnata Donald Trump (E)

“Temos conhecimento e poder mais do que suficientes na nossa equipe para fazer quase qualquer outra coisa (contra ele)”, afirmou ao Político um hacker que mora na Costa Oeste e atende pelo nome “Compiled”. Ele é parte do grupo Hackers do Novo Mundo, aliado do Anonymous, que atacou os sites tanto da cadeia de hotéis Trump e quanto os sites da campanha do nova-iorquino ao longo dos últimos três meses.

De acordo com as promessas dos hackers, Trump se tornou um alvo em razão da retórica controvertida de sua campanha. Um vídeo amplamente divulgado em março pelo Anonymous acusa o candidato de maner “uma agenda de fascismo e xenofobia, bem como de perseguição religiosa dos muçulmanos por meio de políticas totalitárias”.

Do ponto de vista estratégico, uma guerra com o Anonymous poderia ser uma distração que atrapalharia a campanha de Trump. A campanha do magnata não comentou até agora sobre seus esforços de segurança cibernética ou as ameaças do Anonymous.

Mais conteúdo sobre:

AnonymousDonald TrumpEUA