Indiano e paquistanês usam tênis para aproximar seus países
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Indiano e paquistanês usam tênis para aproximar seus países

Luiz Raatz

10 de setembro de 2010 | 18h56

qureshi_bopana_milesegar_reuters

Indiano (esquerda) e paquistanês (direita) podem ser campeões. Foto: Mike Segar/Reuters

A chegada do indiano Rohan Bopanna e o paquistanês Aisam-ul-Haq Qureshi à  final de duplas do Aberto dos EUA fez da parceria entre dois atletas de países historicamente rivais um motivo para o ministro de Esportes da Índia, MS Gill, defender uma aproximação entre os dois países.

“Se a dupla pode jogar junta, por que Paquistão e Índia também não podem?”, disse o ministro após os tenistas vencerem os argentinos Eduardo Schwank e Horácio Zaballos nas quartas de final.

A partida foi assistida pelos embaixadores dos dois países da ONU, que se sentaram lado a lado. Representantes das comunidades indiana e paquistanesa em Nova York também viram o jogo.

“Todos ficam misturados na torcida”, disse Qureshi ao site oficial do torneio, antes do jogo . “Não dá pra saber quem é paquistanês e quem é indiano. Esta é a beleza do esporte. É muito bom fazer parte disto” .

Na quadra, a dupla foi derrotada para os americanos Mike e Bob Bryan por 2 sets a 0. (7-6, 7-6) (CNN)

Tudo o que sabemos sobre:

ÍndiaPaquistão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.