Indicação republicana para concorrer à Casa Branca sofreu críticas em 1960
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Indicação republicana para concorrer à Casa Branca sofreu críticas em 1960

Apesar de Donald Trump qualificar de 'fraude' o processo de escolha do indicado do Partido Republicano para concorrer à presidência dos EUA, empresário não foi o primeiro a criticá-lo

Redação Internacional

06 Maio 2016 | 07h00

Na reunião da Convenção Nacional Republicana, há uma clara divisão entre aqueles que aceitam Donald Trump como o indicado pelo partido e aqueles que se opõem ferozmente a essa indicação.

Apesar da vantagem do magnata em número de delegados, seus rivais argumentam que ainda não é tarde demais para freá-lo. Esse esforço depende de um sistema complexo de regras para a escolha dos representantes da Convenção.

Essas regras têm levado Trump a qualificar o processo de “fraude”.

As convenções do partido já enfrentaram acusações antes. Um dos casos mais famosos ocorreu em 1960.

Na ocasião, o ex-presidente Harry Truman se demitiu do cargo de delegado para a Convenção Nacional Democrata, e qualificou o evento de “um caso pré-arranjado”, que visava indicar para a nomeação John F. Kennedy.

Embora Kennedy tenha chegado em Los Angeles como o principal candidato, já que venceu cada uma das sete primárias que disputou, sua indicação aconteceu.

Ele não havia alcançado o total de votos necessários para a nomeação até chegar em Wyoming, o último Estado previsto na programação, o qual alavancou Kennedy.

A disputa política continuou até o fim, com o salão de convenções brevemente tomado por não-delegados que haviam entrado no local para apoiar Adlai Stevenson, indicado pelos democratas em 1952 e 1956.

Um alto funcionário do Partido Democrata disse que o protesto foi “a melhor resposta para as acusações de fraude para Jack Kennedy”.

A Convenção Nacional Republicana acontecerá entre 18 e 21 de julho em Cleveland, Ohio, na qual o pré-candidato precisa obter entre 1.238 e 2.475 delegados. Já a Convenção Nacional Democrata deve ser realizada entre 25 e 28 de julho em Columbus, também em Ohio. Para essa indicação, o pré-candidato precisa ganhar entre 2.385 e 4.768 delegados. /The New York Times