Jornal britânico acredita que rainha usou broches para passar recados a Trump

Escolha de peças pela monarca deu margem a interpretações durante os três dias da visita do presidente americano ao Reino Unido

Redação Internacional

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar primeiros 03
meses grátis

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar primeiros 03
meses grátis

Restam 4 de 5 matérias gratuitas no mês

ou Assinar primeiros 03
meses grátis

Essa é sua última matéria grátis do mês

ou Assinar primeiros 03
meses grátis

LONDRES – Durante a visita de três dias do presidente americano, Donald Trump, ao Reino Unido, o protagonista das manchetes foi o próprio Trump. O presidente se atrasou para tomar chá com a rainha Elizabeth II e se atrapalhou durante inspeção da guarda real, criticou a primeira-ministra britânica Theresa May em entrevista publicada pelo The Sun e ainda foi alvo de protestos extensos por toda Londres.

Em meio ao turbilhão de notícias, três detalhes passaram despercebidos: os broches usados pela rainha durante os três dias em que Trump esteve no país.

Segundo o jornal britânico The Guardian, cada uma das joias escolhidas pela monarca tem um significado diferente. De acordo com especialistas, os broches podem ter sido a maneira discreta que Elizabeth II encontrou para mandar mensagens ao presidente americano.

No primeiro dia, a monarca escolheu usar o broche que ganhou do ex-presidente Barack Obama e sua mulher e ex-primeira dama americana, Michelle Obama. O casal presenteou a rainha em sua última visita ao Reino Unido, como um símbolo de amizade, segundo informou Guardian.

Ex-presidente americano Barack Obama e rainha Elizabeth II em Winfield House. A monarca usa o broche The American State Visit, presente dos Obama como um símbolo de amizade. Foto: REUTERS/Larry Downing

No segundo dia, a peça escolhida foi um broche que a rainha ganhou do Canadá, país com qual Trump tem se desentendido. Além disso, o Guardian ressalta que a joia tem o formato de um floco de neve (em inglês, snowflake), termo utilizado pelo presidente americano para pessoas que discordam dele.

Rainha Elizabeth II recebe o rei Phillipe da Bélgica e a rainha Mathilde no Castelo de Windsor. Ela usa o broche Sapphire Jubilee Snowflake, um presente do povo Canadá. Foto: Andrew Matthews/Pool via REUTERS

Já no último dia, em que Elizabeth II se encontrou com Trump e a primeira-dama americana, Melania, no Castelo de Windsor para um chá, o broche escolhido foi o utilizado pela rainha-mãe durante o funeral do rei George VI, com o qual era casada. A peça é associada ao luto e tristeza pela morte de um chefe de Estado.

Rainha Elizabeth II inspeciona a guarda real ao lado do presidente americano, Donald Trump. Ela usa o broche que ficou conhecido com a foto "Three Queens in Mourning", tirada durante o funeral do Rei George IV. Foto: Chris Jackson/Pool via REUTERS

Pode parecer exagero, mas segundo o Guardian, a escolha de broches e acessórios é importante no cotidiano da monarca. Ela decide qual peça usar de acordo com o tema do dia. No casamento do príncipe William e Kate, a rainha escolheu o broche “Nó dos apaixonados” (Lover’s Knot Brooch, em inglês). Já na abertura dos trabalhos do Parlamento, no ano passado, ela escolheu um chapéu azul com flores, que foi comparado à bandeira da União Europeia, poucos meses depois que o Reino Unido havia votado pela saída do bloco.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Siga o Estadão