Maduro lança versão de ‘Despacito’ para promover Constituinte; veja
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maduro lança versão de ‘Despacito’ para promover Constituinte; veja

Presidente venezuelano usou seu programa dominical na emissora estatal VTV para exibir um remix do hit mundial, cuja letra convoca os eleitores do país a participarem da escolha dos membros da Assembleia Constituinte, no dia 30

Redação Internacional

23 Julho 2017 | 23h45

CARACAS – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, lançou neste domingo, 23, uma versão do hit mundial “Despacito” para promover a eleição de representantes para sua controvertida Assembleia Constituinte, marcada pra o domingo, 30.

“Temos uma canção feita por um grupo de criadores (…) Vamos ver se passa no teste”, disse Maduro durante a transmissão de seu programa semanal na emissora estatal VTV ao apresentar o remix da canção criada pelos porto-riquenhos Luis Fonsi e Daddy Yankee.

“‘Despacito’, exerça seu voto em vez de balas e venha com suas ideias sempre em paz e calma”, diz a versão bolivariana da canção”, enquanto o presidente movo os ombros e bate palmas no ritmo da música.

Desde seu lançamento, em janeiro, “Despacito” se converteu em um fenômeno musical global e seu vídeo no YouTube já acumula mais de 1,5 bilhão de visualizações, além de ser a primeira canção em espanhol a ter chegado no topo das paradas americanas desde “Macarena”, em 1996.

O número dois do governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), Diosdado Cabello, também citou “Despacito” recentemente, mas na ocasião ele ofez para criticar os adversários do presidente venezuelano. “Com diz a canção, ‘passo a passo, suave suavemente’, querem dar um golpe de Estado”, disse Cabello.

Em meio à grave crise econômica e política que atinge a Venezuela, Maduro também prometeu neste domingo que prenderá todos os 33 juízes nomeados na sexta-feira pelo Parlamento para substituir os membros do Tribunal Supremo de Justiça, acusado de servir ao governo. / AFP

Mais conteúdo sobre:

VenezuelaNicolás MaduroDespacito