MEMÓRIA – Morre aos 94 anos o criador do fuzil AK47
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

MEMÓRIA – Morre aos 94 anos o criador do fuzil AK47

Redação Internacional

23 de dezembro de 2013 | 15h31

Morto hoje aos 94 anos, o lendário armeiro Mikhail Kalashnikov concedeu uma de suas raras entrevistas ao programa Tales of The Gun, produzido em 1998 pelo canal americano History Channel. Kalashnikov conta como começou, ainda criança, a se interessar por mecanismos e, posteriormente, por armamentos.

O fuzil criado por ele e aperfeiçoado ao longo dos anos é o mais usado no mundo e considerado por muitos especialistas como “a verdadeira arma de destruição em massa” do século XX. Estima-se que mais de 100 milhões de unidades estejam em circulação pelo mundo. 

Assista ao Tales of The Gun sobre o AK47:

Animação russa em 3D sobre o funcionamento do Avtomat Kalashnikova 47, AK47. A simplicidade do fuzil foi a chave do sucesso. Mecanismo limpo, fácil de manusear e com bom espaço entre as peças – ao contrário da tendência da época, de miniaturização, que aumentava as chances de travamento. O criador, morto hoje, dizia que um dos testes fundamentais era jogar um punhado de areia no mecanismo. O AK-47 recebia a areia e continuava atirando sem qualquer problema.

Em 1999, com 80 anos, morando nos Urais e vivendo de pensão pública, Kalashnikov aceitou um convite do então presidente Boris Yeltsin para concorrer a um cargo legislativo na Duma, o congresso nacional russo. A estratégia era tentar o apelo de “celebridade” do criador do fuzil mais famoso do mundo. Não funcionou.

Tudo o que sabemos sobre:

AK47armamentoskalashnikovmemória

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.