As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O peso cubano conversível

Redação Internacional

22 de outubro de 2013 | 18h21

O governo de Cuba anunciou nesta terça-feira, 22, a extinção do sistema de moeda dupla em vigor na ilha há mais de duas décadas. A unificação do peso comum – com o qual os cubanos recebem seus salários e pagam por alguns produtos e serviços básicos – e o CUC – usado no turismo e na venda de produtos importados – será implementada em etapas e faz parte das reformas econômicas implementada pelo regime de Raúl Castro.

O CUC é calculado com base no dólar e vale 25 vezes mais que o peso comum. O sistema de moeda dupla é criticado por muitos cubanos, que recebem o salário em peso mas precisam comprar óleo ou pasta de dente em CUC, uma moeda 25 vezes mais forte. Além disso, complica a contabilidade e os comércios entre as empresas estatais.

Imagem do Estadão de 8 de agosto de 1995 cita o “peso cubano conversível”  como uma das complicações para o ingresso de capital estrangeiro no país:
cuba_95.JPG

O CUC foi criado em 1994, após o fim da União Soviética. Conhecida como um “peso conversível”, a moeda era utilizada pelo governo na venda de produtos importados e cobrança por serviços como o turismo.

Em novembro de 2004, o governo cubano anunciou a substituição do dólar pela moeda conversível. Na ocasião, muitos cubanos criticaram a medida e continuaram usando o dólar para pagar hotéis, táxis e mercadorias, por exemplo.

Em reportagem de 3 de janeiro de 2006, o Estado mostrou que, apesar da substituição do dólar pelo CUC, a moeda cubana era preterida pelos moradores da ilha:

cuba_2006.JPG

Tudo o que sabemos sobre:

CubaCUCdólar

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.