As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Obama faz piadas e fala de suas políticas em participação no ‘The Daily Show’

Presidente americano começou a conversa brincando sobre a aposentadoria do apresentador Jon Stewart

Redação Internacional

22 de julho de 2015 | 11h09

NOVA YORK – O presidente Barack Obama deu sua última entrevista como líder dos EUA ao programa The Daily Show, comandado por Jon Stewart, e arrancou risos ao dizer que sairia mais tarde da presidência do que o apresentador do programa – Stewart deve se aposentar em duas semanas. “Não acredito que você vai embora antes de mim. Aliás, tenho uma nova ordem executiva: que Jon Stewart não deve deixar o programa”, brincou Obama.

Essa foi a terceira participação de Obama como presidente no programa. Ele repassou seus seis anos e meio no cargo e reconheceu que ainda resta “um punhado de coisas que queremos que estejam feitas” antes do fim do mandato.

O apresentador perguntou se depois de quase sete anos no cargo, Obama sabia “finalmente” o que estava fazendo. Após as risadas, o presidente respondeu: Não há dúvidas de que você fica melhor com o tempo, é como qualquer outro emprego. Mas o que acho que aconteceu é que muito trabalho que começamos cedo começou a dar frutos mais tarde”.

Stewart fez perguntas incômodas (chegou a perguntar “Quem vamos bombardear agora?”) e Obama aproveitou para falar do pacto nuclear com o Irã, fazendo uma comparação com um pacto feito com a extinta União Soviética.

“Realmente quero que as pessoas prestem atenção nesse assunto”, comentou, fazendo referência ao pacto com a extinta União Soviética na época da Guerra Fria. “Isso sim representou uma grande ameaça e nós realmente tivemos que ceder. Na situação agora não tivemos que abrir mão de nada”, garantiu.

Obama ressaltou que as relações com o Irã não deixam de ser complexas e Teerã aidna será um problema na região, mas seria “um problema catastrófico se eles (Irã) tivessem uma arma” nuclear.

O líder americano também falou do Obamacare. “Há muita euforia, mas temos 16 milhões de pessoas com seguro médico que antes não tinham. Quis tentar comprometer-me com algo maior que apenas eu mesmo.”

Ao fim do programa, Obama pediu o compromisso político dos cidadãos. “Se as pessoas se comprometem, cedo ou tarde o sistema político responde, independente do dinheiro, do lobby.”

“Após sete anos (no poder), é esse o conselho que está dando ao futuro presidente (Donald) Trump?”, brincou Stewart. “Tenho certeza que os republicanos estão adorando a dominância do senhor Trump…”, respondeu Obama. E o apresentador concluiu: “qualquer coisa que o faça parecer menos louco”. /EFE