11 DE SETEMBRO, DEZ ANOS: Bomba-relógio
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

11 DE SETEMBRO, DEZ ANOS: Bomba-relógio

João Coscelli

02 Setembro 2011 | 05h04

 Depois que a Torre Sul desabou no 11 de setembro – o que era inimaginável -, as autoridades se deram conta de que era uma questão de tempo até que a Torre Norte também visse abaixo. Às 9h59, o primeiro prédio ruiu após queimar por 56 minutos. Quanto tempo mais duraria o segundo? Centenas de pessoas ainda desciam as escadas, enquanto bombeiros subiam dezenas de andares para combater o incêndio nos pisos superiores. Mas com os sistemas de comunicação quase inoperantes, como avisar aqueles que ainda estavam na Torre Norte?

Do momento do colapso da Torre Sul, foram 29 minutos até o da irmã gêmea. Uma bomba-relógio que explodiria a qualquer momento, algo que não poderia ser evitado. Tudo o que as autoridades, os nova-iorquinos e o mundo como um todo puderam fazer foi esperar a conclusão do pior atentado da história e rezar pelas pessoas que permaneciam no prédio.

———————————————-

Veja também:
 ESTADÃO/ESPN: Ouça série especial sobre os ataques
 PARTICIPE: 
Onde você estava quando soube dos atentados?
 GALERIA: Outras imagens do Onze de Setembro de 2001