As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os minutos infernais em Londres

As ações desde a primeira chamada à polícia até a morte dos três terroristas na capital britânica

Redação Internacional

04 de junho de 2017 | 16h26

Pouco depois das 22 horas (18 horas de Brasília) do sábado 3 em Londres, os telefones da polícia e dos serviços médicos começaram a tocar. Poucos minutos depois, sete pessoas estavam mortas e vários feridos eram atendidos nas ruas quando mais dois ataques terroristas na capital britânica levaram pânico à população.

Veja como foi a sequência:

22h07:
O serviço de emergência de Londres recebe a primeira chamada sobre uma ocorrência na Ponte de Londres. A famosa ponte de duas torres do centro da cidade liga a City, ao norte do rio Tâmisa, ao movimentado e animado bairro onde está o mercado de Borough.

22h08:
Polícia é avisada. Uma van atropela alguns pedestres na ponte e segue em frente. Segundo uma testemunha, o veículo estava a 80 km/h e só parou na mureta da Catedral de Souhtwark, perto do pub The Barrowboy & Banker.

22h09:
Os três ocupantes da van descem, armados com facas, e começam a atacar clientes dos bares. Eles usavam coletes com explosivos falsos, feitos com latas de metal, para causar mais pânico. Uma testemunha viu uma mulher sendo atacada de 10 a 15 vezes.

Enquanto isso, na Ponte de Londres, pessoas tentam ajudar os feridos pela van. A região, que recebe muitos turistas e londrinos nas noites de sábado, estava ainda mais cheia porque muitos foram a bares próximos para assistir à final da Liga dos Campeões.

22h10:
Os primeiros policiais chegam ao local.

22h14:
Serviços médicos chegam para socorrer as vítimas.

22h16:
Polícia mata os três terroristas na parte de fora do pub Wheatsheaf, no mercado de Borough. O fotógrafo italiano Gabriele Sciotto consegue fazer uma imagem, divulgada pouco depois pela imprensa britânica, que mostra dois terroristas mortos. Um deles parece vestir uma calça militar, com latas amarradas à cintura.