As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Outros casos recentes de espionagem a líderes mundiais

Desde 2013, documentos vazados pelo ex-funcionário da NSA Edward Snowden ou obtidos pelo Wikileaks revelaram episódios em que líderes mundiais foram espionados pelos EUA e pela Grã-Bretanha

Redação Internacional

24 de junho de 2015 | 14h43

A publicação pela imprensa francesa de documentos do WikiLeaks revelando que os três últimos presidentes franceses foram espionados pelos Estados Unidos ocorre após várias revelações neste sentido desde 2013.

– 17 de junho de 2013
ESPIONAGEM NO G-20

O jornal britânico The Guardian revelou que a inteligência britânica espionou os delegados do G-20 durante duas reuniões, em abril e setembro de 2009. O jornal se apoiou em documentos confidenciais vazados por um ex-consultor da Agência de Segurança Nacional (NSA) Edward Snowden, autor em junho de 2013 de revelações explosivas sobre um programa americano de vigilância mundial das comunicações. De acordo com estes documentos, o Government Communications Headquarters (GCHQ, na sigla em inglês) foi responsável pela execução do programa de monitoramento do G-20. Em uma nota secreta ao GCHQ, o seu homólogo e parceiro americano NSA informou sobre tentativas de grampear chamadas por satélite em Moscou do presidente russo Dmitry Medvedev na cúpula de setembro de 2009.

– 30 de junho de 2013
EDIFÍCIOS DA UE GRAMPEADOS

A revista alemã Der Spiegel revelou que a NSA espionava edifícios oficiais da União Europeia em Washington e Bruxelas. A revista usa como base para suas acusações documentos confidenciais também fornecidos por Snowden. Na sequência, o britânico The Guardian escreveu que a França, Itália e Grécia estavam entre os 38 alvos monitorados pela agência americana. A UE, a França e a Alemanha exigiram explicações, enquanto o presidente francês, François Hollande, exigiu o fim imediato desta prática.

– 24 de outubro de 2013
CELULAR DE MERKEL GRAMPEADO

A chancelaria alemã revelou a possibilidade de o celular de Angela Merkel ter sido grampeado pelos serviços americanos, o que provocou clamor na Alemanha. “A espionagem entre amigos não é nada bom”, disse Merkel. Em 28 de outubro, o Wall Street Journal escreveu que os EUA acabaram com as escutas da chanceler alemã e de outros líderes mundiais depois que o presidente americano, Barack Obama, tomou conhecimento deste programa. Aberta no final de outubro de 2013 pela justiça alemã, uma investigação sobre as escutas foi arquivada em 12 de junho. No final de março de 2014, um outro caso de espionagem envolveu a chanceler Merkel. A Der Spiegel afirmou que a NSA recolheu mais de 300 relatórios sobre Merkel, com base em informações fornecidas por Snowden. O nome da dirigente alemã estava entre os de 122 chefes de Estado e de Governo que a NSA coletou informações em maio de 2009.

– Outubro de 2013
ESPIONAGEM CONTRA DILMA ROUSSEF

Revelações de Snowden indicaram que os Estados Unidos espionaram as comunicações de milhões de brasileiros, assim como empresas, entre elas a Petrobras, além da própria presidente Dilma Roussef e de vários de seus assessores. Na época, o Brasil exigiu uma investigação, explicações e o compromisso americano de parar com a espionagem.

– 24 de junho de 2015
TRÊS PRESIDENTES FRANCESES ESPIONADOS

Os três últimos presidentes franceses, Jacques Chirac, Nicolas Sarkozy e François Hollande, foram espionados pelos EUA, ao menos de 2006 a 2012, segundo documentos do WikiLeaks publicados terça-feira à noite pelo site francês Mediapart e o jornal Libération. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:

AlemanhaEUAFrançaGCHQNSA