As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Panda gigante que vive em Washington apresenta sinais de gravidez

Mei Xiang chegou da China em 2000 e teve seu primeiro filhote, Bao Bao, em agosto de 2013

Redação Internacional

14 de agosto de 2015 | 11h17

WASHINGTON – A panda gigante Mei Xiang, mãe da jovem Bao Bao, está apresentando sinais de gravidez, segundo o Zoológico Nacional de Smithsonian, em Washington, nos Estados Unidos, o que mostra um bom desenvolvimento das espécies, que estão em risco de extinção, no cativeiro.

A partir da coleta da urina de Mei Xiang, foi possível notar um aumento nos níveis de progesterona, disse o zoológico em um comunicado. Essa alteração “indica que ela quer ter filhote ou que vai experimentar o fim de uma pseudogravidez dentro de 30 a 50 dias”, informou a nota.

A panda foi inseminada artificialmente em abril deste ano. O procedimento utilizou o esperma congelado de Hui Hui, panda que vive na China, e o de Tian Tian, que vive no Zoológico Nacional.

Os veterinários estão monitorando as mudanças apresentadas por Mei Xing e avaliando os sinais de aparecimento de um feto. Segundo funcionários do local, ela tem apresentado sintomas típicos, como passar mais tempo em sua toca, dormir mais e comer menos.

Se foi confirmada, essa será a segunda gravidez de Mei Xiang. A jovem Bao Bao nasceu no dia 23 de agosto de 2013. Sua mãe é um dos dois pandas gigantes que chegaram da China em dezembro de 2000.

Os pandas gigantes são uma das espécies que mais corre o risco de entrar em extinção. Há cerca de 1.600 animais vivendo nas florestas e 300 em cativeiro. /REUTERS

 

Tudo o que sabemos sobre:

animaispandasWashignton