As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Para lembrar: Robô foi utilizado para matar autor de massacre em Dallas

Na manhã desta segunda-feira, uma bomba explodiu em Elizabeth, New Jersey, após um robô do esquadrão antibomba cortar um fio do mecanismo, procurando conter um possível atentado; a tecnologia robótica também foi usada em julho para eliminar Micah Xavier Johnson, um franco-atirador que disparou contra uma multidão e matou cinco policiais em Dallas

Redação Internacional

19 de setembro de 2016 | 12h08

A polícia da cidade de Dallas, no Texas, utilizou um robô para matar Micah Xavier Johnson, ex-soldado negro de 25 anos que atirou fatalmente contra cinco policiais e feriu outras nove pessoas, sete delas também agentes, durante uma manifestação contra violência policial nos Estados Unidos em julho. Esta foi a primeira vez que um robô foi usado para esse fim.

Veja abaixo alguns questionamentos sobre o caso.

Micah Xavier Johnson (Foto: AFP PHOTO)

Micah Xavier Johnson (Foto: AFP PHOTO)

O que aconteceu?

Pouco depois que Johnson efetuou os disparos na noite de quinta-feira, oficiais o encurralaram em uma garagem. Após um longo impasse, que incluiu trocas de tiros, eles usaram um robô para levar o artefato explosivo que matou o atirador.

Por que eles usaram o robô?

“Não vimos outras opção a não ser usar nosso robô-bomba e colocar um dispositivo nele para ser detonado onde o sujeito estava”, disse o chefe da polícia de Dallas, David Brown, em uma coletiva de imprensa, segundo a rede CNN. “Outras opções teriam exposto nossos oficiais a um grave perigo.”

Qual robô foi usado?

O sistema foi chamado de Northrop Grumman Remotec Andros, um robô com um dispositovo explosivo controlado de forma remota e que tem sido muito usado por forças policiais e militares pelo mundo. Ele possui rodas, pesa cerca de 220 kg e conta com diversos sensores e com braços robóticos com pinças.

Por que o caso foi tratado como importante?

Essa foi a primeira vez que um sistema robótico foi usado pela polícia de forma deliberadamente letal.

Existem precedentes para esse caso?

Robôs são usados com frequência pelos esquadrão de bombas da polícia no mundo todo. Eles também são usados em tarefas de vigilância por equipes da Swat. Contudo, o paralelo mais próximo que existe, segundo a CNN, é um caso ocorrido em 2011, quando policiais do Tennessee amarraram bombas de gás lacrimogêneo a um robô, que depois acidentalmente começou um incêndio em uma residência.

Como o caso de Dallas se relacionada com o debate sobre “robôs para matar”?

O robô usado neste caso não era autônomo, e tanto a estrutura quanto o explosivo eram operados remotamente. Além disso, atualmente há muitos robôs terrestres em desenvolvimento que são equipados com armas, como lançadores de mísseis. Contudo, no Texas a máquina usada era antiga e projetada para fazer outra coisa.