As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pontos das negociações de paz entre Colômbia e Farc

Cronologia mostra avanços nas conversas

Redação Internacional

03 de dezembro de 2013 | 19h12

(Atualizado em 03/12/2014) Desde novembro de 2012, o governo da Colômbia e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) realizam negociações de paz para encerrar o conflito armado no país, que matou 200 mil pessoas nos últimos 50 anos.

Veja os principais pontos e as decisões das conversas:

03 de dezembro de 2014: Negociadores em Havana concordam em retomar o diálogo de paz após a conclusão do episódio do general sequestrado em Chocó

01 de dezembro de 2014: O general Alzate admite ter violado regulamentos de segurança do Exército e pede baixa do posto

30 de novembro de 2014: A guerrilha liberta o general Alzate e outros dois reféns

18 de novembro de 2014: Farc admitem ter sequestrado o general colombiano Rubén Alzate.

17 de novembro de 2014: Presidente colombiano anuncia suspensão das negociações de paz em razão do sequestro do general Rubén Alzate, um suboficial e uma advogada.

30 de outubro de 2014: Em conversas sobre as vítimas do conflito armado na Colômbia, Farc assumem responsabilidade por crimes cometidos no período.

25 de setembro de 2014: Em discurso na ONU, Santos afirma que Colômbia está perto de alcançar a paz.

21 de agosto de 2014: Comissão sobre história do conflito armado na Colômbia é criada para oferecer uma visão multilateral, plural e neutra sobre a violência armada no país.

16 de maio de 2014: Farc e governo chegam a um acordo sobre o ponto 4 da agenda de negociações, o terceiro a ser discutido. O tema “Solução para o problema das drogas ilícitas” trata do cultivo, consumo e produção de drogas.

Mais cedo, as Farc anunciaram um cessar-fogo unilateral durante o primeiro turno da eleição presidencial no país.

13 de janeiro de 2014: Farc e governo colombiano retomam negociações de paz.

27 de dezembro: Bombardeio militar mata 10 guerrilheiros das Farc.

8 de dezembro de 2013: Farc declaram cessar-fogo de 30 dias na Colômbia.

3 de dezembro de 2013: Presidente dos EUA, Barack Obama, se reúne com o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, e elogia os esforços para alcançar a paz por meio das negociações com as Farc.

2 de dezembro de 2013: Farc pedem que o governo de Santos descriminalize o cultivo de coca na Colômbia.

28 de novembro de 2013: Colômbia e Farc iniciam conversas sobre o problema das drogas ilícitas.

22 de novembro de 2013: A ex-refém das Farc Ingrid Betancourt será pré-candidata pelo partido Alianza Verde (AV) para disputar a eleição presidencial da Colômbia. Ingrid foi sequestrada em fevereiro de 2002 quando era candidata à presidência pelo mesmo partido e resgatada seis anos e meio depois.

20 de novembro de 2013: Santos anuncia que vai entregar às autoridades eleitorais do país a carta em que oficializa sua intenção de se candidatar à reeleição em 2014.

6 de novembro de 2013: Governo colombiano e as Farc chegam a um acordo sobre a entrada da guerrilha na política. O tema, ponto mais sensível e controvertido da negociação para pôr fim ao conflito de quase meio século, foi debatido por cinco meses.

Agosto de 2013:  Santos apresenta ao Parlamento de seu país um projeto de lei que, se aprovado, instituirá a organização de uma consulta popular para referendar um eventual acordo de paz com as Farc.

Maio de 2013: Negociadores anunciam acordo sobre uma política de reforma agrária na Colômbia, reivindicação histórica das Farc e primeiro ponto da agenda de negociações. O pacto inclui programas para acesso e uso de terras, desenvolvimento e infraestrutura do setor, estímulos à produção e à segurança alimentar e ajuda social para os camponeses colombianos.

Dezembro de 2012: Farc anunciam um cessar-fogo unilateral.

Novembro de 2012: O governo colombiano e as Farc iniciam as negociações de paz com o objetivo de acabar com o conflito no país.

Agosto de 2012: Após cerca de dez encontros, Colômbia e Farc acordam uma agenda de conversações de paz.