Presidente do Conselho Europeu cita música de John Lennon ao falar do Brexit
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Presidente do Conselho Europeu cita música de John Lennon ao falar do Brexit

'Você pode dizer que sou um sonhador, mas eu não sou o único', disse Donald Tusk sobre a possibilidade de o Reino Unido continuar na União Europeia

Redação Internacional

22 de junho de 2017 | 15h49

BRUXELAS – O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, usou o primeiro encontro dos líderes da União Europeia desde as eleições no Reino Unido e o início das negociações do Brexit para sugerir que ainda havia uma chance de o Reino Unido permanecer no bloco europeu. Para isso, Tusk citou partes da letra da música “Imagine” de John Lennon.

Presidente do Conselho Europeu fala em permanência britânica no bloco – Foto: EFE/Emanuel Dunand

“Alguns dos meus amigos britânicos me perguntaram se era possível reverter o Brexit e se eu poderia imaginar um resultado em que o Reino Unido continuasse a fazer parte da UE”, afirmou Tusk à imprensa nesta quinta-feira, 22, antes da reunião. “Eu disse a eles: de fato a União Europeia foi construída a partir de sonhos que pareciam impossíveis de alcançar. Então, quem sabe? Você pode dizer que sou um sonhador, mas eu não sou o único”, acrescentou o responsável pela coordenação dos 28 líderes europeus, retomando as palavras da famosa canção “Imagine”.

Quase um ano após a vitória do Brexit em um referendo, as negociações começaram formalmente na segunda-feira 19 para chegar a um acordo sobre o divórcio.

Nesta primeira rodada, o Reino Unido aceitou o cronograma e as prioridades dos europeus no processo: fatura a pagar por Londres pelos compromissos firmados, direitos dos cidadãos europeus em solo britânico e vice-versa e a fronteira na ilha da Irlanda.

Em relação aos direitos, uma enfraquecida Theresa May, que perdeu a maioria absoluta no Parlamento em eleições antecipadas convocadas com o objetivo de reforçar sua posição, apresenta nesta quinta-feira aos seus pares a oferta britânica. May anunciou que apresentará aos colegas europeus seu plano para proteger os direitos dos cidadãos da UE no Reino Unido quando o processo do Brexit for finalizado no jantar desta quinta.

A ideia da premiê é “garantir que os europeus residindo no Reino Unido tenham seus direitos protegidos após a saída do país do bloco” e “ver protegidos os direitos dos cidadãos britânicos na Europa”. Atualmente, 3,6 milhões de cidadãos da UE vivem no Reino Unido e 900 mil britânicos residem no grupo, em sua maioria na Espanha. Além do direito à residência, o plando deve garantir o acesso à educação e à saúde.

Se os prazos forem cumpridos, o Reino Unido se tornará em março de 2019 o primeiro país a abandonar o projeto europeu em seis décadas de existência. /AFP