As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Principais acordos sobre armamento entre Rússia e EUA

Redação Internacional

30 de janeiro de 2014 | 17h32

1972 – Salt I (Conversações sobre Limites para Armas Estratégicas):
A então União Soviética (URSS) e os EUA assinaram o tratado Salt-I, em 26 de maio de 1972. O acordo limitou pela primeira vez o número de armas estratégicas intercontinentais com mais de 5 mil quilômetros. No dia anterior, as duas potências da época já haviam firmado o Tratado Antimísseis Balísticos, que impedia o lançamento de armas nucleares no espaço e limitava os sistemas antimísseis.

1987 – Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF, na sigla em inglês):
Os presidentes dos EUA, Ronald Reagan, e da URSS, Mikhail Gorbachev, assinaram o acordo INF em 8 de dezembro de 1987, banindo mísseis de médio-alcance entre os dois países. O acerto foi visto como crucial para o fim da Guerra Fria.

1991 – Tratado de Redução de Armas Estratégias (Start I):
O tratado Star I foi assinado em 31 de julho de 1991, em Moscou, também por Gorbachev e pelo presidente americano na época, George Bush. Ele substituiu o acordo Salt. Pelo Start I, os dois países se comprometeram a limitar em 6 mil o número de ogivas nucleares para cada um dos lados, assim como em 1,6 mil o número de mísseis e bombardeios. Ele foi seguido pelo Start II que nunca entrou em vigor.

2002 – SORT ou Tratado de Moscou:
Além do Start, a redução dos potenciais estratégicos nucleares dos dois países é regida pelo Tratado de Redução dos Arsenais Nucleares Estratégicos (Sort ou Tratado de Moscou) assinado em 2002. Ele prevê um teto de 1,7 mil a 2,2 mil ogivas nucleares postas e operantes para cada um desses Estados.

2010 – New Start:
Em 8 de abril de 2010, os presidentes americano, Barack Obama, e russo, Dimitri Medvedev, assinam o New Start. Pelo novo acordo, os países se comprometeram a reduzir o número de ogivas nucleares de 2,2 mil para 1.550, respectivamente, nos sete anos seguintes. A quantidade de vetores deverá ser reduzida à metade, para no máximo 800 de cada lado. Ele substituiu a versão anterior do Start, expirada no fim de 2009.

Tudo o que sabemos sobre:

EUARússiatratados

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.