Problema na produção de celulose no Brasil faz taiwaneses estocarem papel higiênico
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Problema na produção de celulose no Brasil faz taiwaneses estocarem papel higiênico

Produtores afirmam que o preço em Taiwan deverá aumentar até 30%; consumidores correm às lojas e encontram prateleiras vazias

Redação Internacional

28 Fevereiro 2018 | 16h26

TAIPEI – Problemas na produção de celulose no Brasil – mais especificamente, de polpa de fibra curta – têm causado pânico entre os taiwaneses. Receosos em razão de relatos de que haverá um aumento drástico no preço do papel higiênico, que é feito desta matéria-prima, milhares de consumidores têm corrido aos mercados para garantir um estoque antes da elevação do valor do produto.

Prateleiras de papel higiênico têm sido esvaziadas rapidamente pelos consumidores em Taiwan / AFP PHOTO / SAM YEH

Incêndios ocorridos recentemente no Canadá também contribuem para pressa em obter papel.

De Taipei, no norte da ilha, a Tainan, no sul, os lojistas têm enfrentado dificuldade para evitar prateleiras vazias, enquanto os consumidores enchem suas despensas com o produto, que é vendido em pacotes por lá, não em rolos.

Os produtores taiwaneses de papel higiênico notificaram os comerciantes que, até meados de março, haverá um aumento de 10% a 30% no valor do produto, em razão da elevação do preço da celulose no mercado global.

Os lojistas, por sua vez, passaram para frente o recado: “O preço do papel higiênico vai aumentar. Você está preparado?”, diz um anúncio publicado no topo da página da loja online PChome. Bem abaixo da imponente propaganda, que foi sobreposta a uma amedrontadora imagem de prateleiras vazias, o site oferece todo tipo de promoções para compra de papel higiênico – de marcas taiwanesas de estrangeiras.

No distrito de Da’an, a sessão de papel higiênico do mercado PX Mart tinha poucos – e pequenos – pacotes nas prateleiras na terça-feira. Todos os pacotes maiores tinham sido vendidos. Em um 7-Eleven próximo, um atendente relatou que, pouco após o último estoque de papel higiênico ter sido colocado nas prateleiras, o produto desapareceu.

O governo tentou acalmar a população. Em um comunicado emitido no domingo, o Ministério da Economia de Taiwan afirmou que os produtores de papel higiênico contam com estoques adequados de polpa de fibra curta.

No mesmo texto, porém, o ministério informa que o custo da matéria-prima equivale a cerca da metade do preço do produto em Taiwan, que não tem como atender à demanda local sem importar a matéria-prima.

O governo também estimulou a população a utilizar papel higiênico com material reciclado em sua composição, ressaltando que somente 5% dos insumos usados na fabricação do produto em Taiwan vêm da reciclagem – contra 65% no Japão e mais de 50% nos EUA e na Europa.

De acordo com o ministério, se “qualquer movimentação anormal nos preços ao consumidor” for detectada, em “empresas que trabalhem conjuntamente para aumentar os preços injustamente”, a Comissão de Comércio Justo será notificada.

O valor da ações dos principais produtores de papel higiênico de Taiwan fechou em queda na terça-feira. / NYT