Putin é visto como ‘santo’ na Rússia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Putin é visto como ‘santo’ na Rússia

João Coscelli

12 de junho de 2011 | 02h00

Vladimir Putin, ex-presidente e atual primeiro-ministro da Rússia, é uma das mais emblemáticas figuras políticas do país. Aos 58 anos, é adepto das artes marciais, cultiva a imagem de “machão”, é considerado o verdadeiro chefe do governo e divide os russos entre os que o odeiam e os que o reverenciam.

Dentre os integrantes deste segundo grupo, há mulheres que acreditam que Putin seja a reencarnação do apóstolo São Paulo ou que, no mínimo, o premiê é o fundador da Igreja Ortodoxa russa. “Só digo o que me foi revelado por Deus”, diz Svetlana Frolova, fundadora da seita.

“Todos nós temos várias encarnações. São Paulo com certeza foi uma deles”, disse a russa no santuário da “Igreja Putiniana”, em Bolshaya Yelnya, uma vila situada 400 quilômetros a leste de Moscou. “Nós o amamos como nosso comandante, como o capitão do nosso barco”, completa.

O próprio premiê torce o nariz para esse tipo de devoção. “Ele não aprova essa admiração”, diz Dmitri Peskov, porta-voz de Putin. “Certamente ele é o homem mais popular do país e tem seus fã clubes, mas não aprova isso”, completa.

Mesmo assim, Svetlana, que foi presa por fraude em 1996 e, quase dois anos depois, libertada para viver como a “mãe Fotinya”, mantém o premiê como o centro do culto. Ela e suas companheiras vestem-se como freiras da cabeça aos pés e pregam valores como o vegetarianismo, a proibição do aborto e de várias técnicas da medicina moderna.

A imagem que a Rússia tem no exterior coloca Putin como o grande chefe e o presidente Dmitri Medvedev como figura secundária – em documentos divulgados pelo WikiLeaks, eles são chamados respectivamente de Batman e Robin. A visão é compartilhada por mãe Fotinya. “Ele tem a alma de um czar. Não é à toa que é presidente”, diz, retomando a liderança da Rússia imperial, mas errando o cargo atual de seu “santo”.

Ao ser alertada de que Putin é o primeiro-ministro, e não o chefe de Estado, a devota tem a resposta pronta. “Você pode ser primeiro-ministro e mesmo assim ser presidente. Medvedev é apenas seu aprendiz”, diz. E o “santo” voltará a ser presidente? “Com certeza. Tudo já está decidido por Deus”.

Fonte: Reuters

Tudo o que sabemos sobre:

EuropaRússiaVladimir Putin

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.