Putin se banha nas águas glaciais para celebrar Epifania ortodoxa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Putin se banha nas águas glaciais para celebrar Epifania ortodoxa

Presidente russo mergulhou com o torso nu nas geladas águas do lago Seliguer enquanto o termômetro marcava -5°C como parte da festa religiosa celebrada em razão do batismo de Cristo; governo estima que 1,8 milhão de pessoas tomaram parte no rito

Redação Internacional

19 Janeiro 2018 | 11h51

MOSCOU – Vários russos, incluindo o presidente Vladimir Putin, banharam-se nas águas geladas de rios e lagos na madrugada desta sexta-feira, 19, enfrentando temperaturas glaciais que obrigaram as autoridades a anular em alguns lugares esse ritual tradicional da Epifania ortodoxa.

Putin inaugura monumento a Vladimir I, cristianizador da Rússia

Cercado de ícones religiosos, o presidente colocou seu calção de banho e mergulhou com o torso nu nas geladas águas do lago Seliguer enquanto o termômetro marcava -5°C. “Putin assistiu a uma parte da liturgia (no mosteiro Nilov, na região de Tver), e depois foi se banhar por causa da Epifania”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, participa de tradicional ritual da Epifania ortodoxa e mergulha nas águas do lago Seliguer a -5°C (Sputnik/Alexei Druzhinin/Kremlin via REUTERS)

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, participa de tradicional ritual da Epifania ortodoxa e mergulha nas águas do lago Seliguer a -5°C (Sputnik/Alexei Druzhinin/Kremlin via REUTERS)

Peskov também disse que esta não é a primeira vez que Putin mergulha de cabeça nas águas geladas, já que cumpre com a tradição “há anos”.

Segundo números oficiais, junto com o presidente tomaram parte no rito ortodoxo cerca de 1,8 milhão de pessoas em todos os cantos da Rússia, banhando-se apesar das temperaturas de até -40°C no extremo oriente russo.

Vladimir Putin vai tentar se reeleger e buscar 4º mandato no Kremlin

“Na noite de 18 de janeiro e na madrugada do dia 19 foram realizadas mais de 7.300 liturgias nos templos da Rússia, enquanto que nos banhos coletivos na festividade do batismo do Senhor participaram perto de 1,8 milhões de pessoas”, disse à imprensa a porta-voz do Ministério do Interior, Irina Volk.

Em 2017, mais de dois milhões de russos participaram dessa festa religiosa celebrada em razão do batismo de Cristo no rio Jordão, que os ortodoxos comemoram no dia 19 de janeiro.

Em Norilsk, no Grande Norte, o termômetro caiu a -50°C, com neve e vento. Nessas condições, as autoridades locais preferiram anular o ritual e desaconselharam os banhos por “medida de segurança”, informou a agência russa de notícias RIA Novosti.

Na Ucrânia e na Bielo-Rússia, países de maioria ortodoxa, a Epifania contou com vários participantes, noticiaram os jornais locais. Segundo a tradição ortodoxa, deve-se mergulhar três vezes na água, em nome do pai, do Filho e do Espírito Santo.

Putin, que está em campanha para reeleição na eleição presidencial de 18 de março, cresceu sob o regime comunista, no qual demonstrações de religião eram reprovadas. Como presidente, ele se tornou um frequente participante de cerimônias ortodoxas russas e deu à igreja uma grande voz na sociedade.

O líder russo, de 65 anos, tem um histórico de aparecer publicamente sem camisa. Em agosto do ano passado, Putin foi fotografado sem camisa pegando um peixe em um lago montanhoso na Sibéria, e em agosto de 2009 foi fotografado sem camisa andando à cavalo durante um feriado. / EFE, AFP e REUTERS

Mais conteúdo sobre:

RússiaVladimir PutinIgreja Ortodoxa