Quem são as vítimas do atentado em Londres
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Quem são as vítimas do atentado em Londres

Saiba mais sobre as pessoas atingidas no ataque nos arredores do Parlamento britânico na quarta-feira que deixou 5 mortos e ao menos 40 feridos

Redação Internacional

23 de março de 2017 | 09h44

LONDRES – O atentado nas proximidades do Parlamento britânico, na quarta-feira, deixou quatro mortos, além do criminoso – identificado como Khalid Masood – e 40 feridos. A primeira vítima identificada foi o policial Keith Palmer, de 48 anos, seguido por Aysha Frade, uma britânica de origem espanhola de 43 anos. O último morto, cuja identidade foi revelada apenas nesta quinta, é o turista americano Kurt Cochran. Um homem de 75 anos morreu no hospital nesta quinta-feira, mas a polícia não revelou sua identidade. Saiba mais sobre eles abaixo:

– Os mortos

Aysha Frade, de 43 anos
Ela ia buscar suas filhas pequenas na escola quando foi atropelada pelo homem, segundo a imprensa britânica. Filha de um cipriota e de uma espanhola, sempre viveu em Londres e passava os verões na Galícia, no noroeste da Espanha, onde suas irmãs moram.

“Trata-se de uma cidadã britânica filha de uma cidadã espanhola”, explicou o Escritório de Informação Diplomática em Madri. “Os parentes estão na Galícia”, no noroeste da Espanha, acrescentou.

Equipes de resgatem socorrem vítimas do ataque perto do Parlamento britânico (AP Photo/Matt Dunham)

Equipes de resgatem socorrem vítimas do ataque perto do Parlamento britânico (AP Photo/Matt Dunham)

Segundo sua prima Ana, entrevistada nesta quinta-feira pela rádio espanhola Cope, Aysha era casada e mãe de duas meninas de 7 e 9 anos. Suas irmãs vivem em Betanzos, uma localidade galega na qual têm uma escola de inglês.

“Estou arrasada. É uma coisa que não esperávamos”, explicou a prima. “Silvia (uma das irmãs da vítima) me telefonou e disse ‘aconteceu uma coisa muito ruim, mataram Aisha'”, disse. “Um carro a atropelou e a matou”, acrescentou.

Keith Palmer, policial de 48 anos
Casado e pai. Trabalhava para a Unidade de Proteção Diplomática da polícia, protegia um dos portões de acesso ao Parlamento e foi esfaqueado pelo agressor.

Segundo parentes citados pela imprensa britânica, havia servido no Exército, em um regimento de artilharia, antes de passar para a polícia.

• Kurt Cochran, turista americano
O americano Kurt Cochran viajava pela Europa para celebrar os 25 anos de casamento com sua mulher, Melissa – que está hospitalizada em estado grave, segundo informações da família. O casal desfrutava de seu último dia de viagem quando foram surpreendidos pelo atentado.

“Nossa família está de coração partido ao saber da morte de nosso irmão, Kurt W. Cochran”, vítima do ataque terrorista em Londres na quarta-feira”, afirmou Clint Payne, cunhado de Cochran. “Expressamos nossa gratidão aos serviços de emergência e à equipe médica que cuidaram deles e pedimos orações para Melissa e nossa família.”

• Leslie Rhodes, aposentado

O limpador de janelas aposentado Leslie Rhodes, de 75 anos, morava em Streatham, na região sul de Londres. Ele estava internado no hospital de King’s College e não resistiu aos ferimentos. Vizinhos o descreviam como um “homem adorável” e um verdadeiro fã de música. Ele havia quebrado muitos ossos após ser atingido pelo veículo dirigido pelo agressor, e estava em coma.

– Os feridos
Dos 29 feridos que seguem no hospital sete estão “em situação crítica”, disse o comandante da unidade antiterrorista britânica, Mark Rowley.

Três estudantes franceses em viagem de fim de curso a Londres estavam entre os feridos. São jovens de uma escola da localidade bretã de Concarneau, e suas famílias chegaram à capital britânica na noite de quarta-feira.

Cinco turistas sul-coreanos – quatro mulheres e um homem de 50 a 60 anos – ficaram feridos pelo tumulto gerado pelas pessoas que tentavam fugir do criminoso depois que ele avançou seu carro contra elas, disse o ministério das Relações Exteriores sul-coreano.

Uma mulher ferida em estado grave foi resgatada do rio Tâmisa, junto ao Parlamento e à ponte de Westminster, após o atentado. Sua situação, nome e nacionalidade não foram divulgados. Entre os outros feridos há um português, um chinês e dois romenos, segundo as autoridades de seus respectivos países.

Tendências: