QUINTA-FEIRA: Veja as principais notícias da guerra civil na Líbia em 25 de agosto
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

QUINTA-FEIRA: Veja as principais notícias da guerra civil na Líbia em 25 de agosto

João Coscelli

25 de agosto de 2011 | 23h59

 

Acompanhe pelo Radar Global as principais informações da guerra na Líbia, que chegou em um ponto crítico no final de semana com a nova investida rebelde contra Muamar Kadafi. Na terça-feira, os insurgentes tomaram o quartel-general do ditador, situado em Bab al-Aziziya, no sul da capital Trípoli, mas o paradeiro do coronel, que jurou lutar até a morte, ainda é desconhecido. Os jornalistas Andrei Netto e Lourival Sant’Anna, de O Estado de S. Paulo, estão na Líbia.

Veja também:
TWITTER: Leia e siga nossos enviados à região

OPINE: Onde se esconde Muamar Kadafi?
CHACRA: Há mentirosos entre a oposição na Líbia

ESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia
RADAR GLOBAL: Os mil e um nomes de Kadafi
ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi
VISÃO GLOBAL: A insustentável situação de Kadafi
HORÁRIO em Trípoli

22h30 – Veja um resumo das principais notícias da Líbia da quinta-feira:

– O ministro de Relações Exteriores, Antônio Patriota, reiterou que o Brasil aguardará um posicionamento mais sólido da ONU sobre a legitimidade dos rebeldes antes de reconhecê-los ou não como o real governo na Líbia. O chanceler ainda disse não acreditar em possíveis retaliações do Conselho Nacional de Transição contra o País, que mantinha uma relação estreia com Muamar Kadafi.

– A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, divulgou um comunicadopedindo que a “nova Líbia” aja de forma firme contra “o extremismo violento” e lembrando que os novos líderes do país africano têm obrigações com a comunidade internacional.

– O Conselho Nacional de Transição começou a chegar em Trípoli. Um dos ministros da oposição afirmou que começará a ser construída “uma nova Líbia, constitucional e democrática”.

– Kadafi enviou uma mensagem gravada pela televisão conclamando seus seguidores a tomar as ruas de Trípoli e lutar contra “os ratos da oposição”. O paradeiro do ditador segue um mistério.

– Os quatro jornalistas italianos que haviam sido sequestrados na quarta-feira foram libertados.

21h59 – As agências internacionais estão noticiando muitos depoimentos de moradores de Trípoli reclamando da precária situação humanitária da cidade. Eles reclamam que o abastecimento de água foi cortado há quase dois dias e que o fornecimento de energia elétrica é instável. Sobre a sensação de segurança, as opiniões se dividem – alguns afirmam que há regiões em que é possível andar sem preocupações nas ruas e onde, inclusive, as lojas estão abertas, mas há áreas onde ainda ocorrem combates.

21h45 – Mais do ministro Antonio Patriota. Ele afirmou que o Brasil não teme retaliações do novo governo líbio pela demora na adoção de um posicionamento sobre a legitimidade dos rebeldes e reiterou que o Itamaraty aguardará uma decisão mais sólida da ONU antes de assumir uma postura oficialmente.

21h22 – Cenas de Trípoli. Rebeldes disparam contra mercenários de Kadafi em Abu Salim. As forças opositoras prenderam dezenas de militares leais ao ditador e tomaram a vizinhança, que representa um dos poucos focos de resistência que restavam em Trípoli.

21h10 – A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, divulgou um comunicado há pouco pedindo que a “nova Líbia” aja de forma firme contra “o extremismo violento” e lembrando que os novos líderes do país africano têm obrigações com a comunidade internacional.

“Nós vamos observá-los para assegurar que a Líbia cumpra com suas responsabilidades, que nos garanta que seus arsenais não sejam uma ameaça para seus vizinhos ou caiam nas mãos erradas e que tome medidas firmes contra o extremismo”, diz a nota da diplomata.

20h38 – Mais declarações de Patriota. O ministro afirmou que a queda de Kadafi será insuficiente para estabilizar a Líbia. Sobre a posição brasileira no reconhecimento do Conselho Nacional de Transição como governo legítimo líbio, o chanceler afirmou que a decisão está de acordo com a dos outros países que compõe o Bric (Rússia, China e Índia).

20h03 – A revolução contra Kadafi também afetou a vida esportiva na Líbia. Nesta quinta, a Confederação Africana de Futebol anunciou que a África do Sul sediará a Copa Africana de Nações de 2013, que originalmente seria realizada em solo líbio.

Os sul-africanos sediariam a Copa de 2017, que agora ficou nas mãos dos líbios. A edição de 2015 permanece sob tutela do Marrocos, mas a “troca” dos torneios ainda deve ser aprovada em uma reunião no final de setembro. As informações são da Al-Jazira.

19h30 – Os rebeldes tomaram pleno controle da sede da agência de inteligência de Kadafi, um notório símbolo do regime de 42 anos do ditador. A Al-Jazira publicou um vídeo do local, que também servia como prisão e abriga documentos secretos da ditadura.

19h18 – O chanceler brasileiro, Antonio Patriota, afirmou que apenas o Conselho de Segurança da ONU tem a autoridade de tomar decisões sobre o futuro da Líbia após a guerra civil. “É importante que os erros cometidos em outros lugares, como no Iraque, por exemplo, não ocorram de novo”, disse.

19h12 – Abdel-Salam Jalloud, o ex-aliado de Kadafi que disse que o coronel pode fugir da Líbia vestido de mulher, afirmou que planeja formar um partido “nacionalista, liberal e laico” para participar de futuras eleições no país.

19h01 – Na rádio Estadão ESPN, o correspondente do Estado em Genebra (Suíça), analisa a divisão de opiniões da comunidade internacional a respeito da liberação dos fundos líbios congelados no exterior.

18h45 – Mais da entrevista de Tahouni. “Vida longa à Líbia constitucional e democrática e glória aos nossos mártires! Proclamo o início e a retomada do poder executivo em Trípoli neste momento”, disse o ministro.

18h32 – Ali Tarhouni, ministro do Petróleo e de Assuntos Financeiros dos rebeldes, está falando na entrevista coletiva prometida pela primeira delegação do Conselho Nacional de Transição a chegar em Trípoli. Ele disse que haverá conferências diárias para reportar os progressos do novo governo e que Mahmoud Jibril, vice-líder do Conselho, chegará à capital em breve.

18h13 – A BBC publicou um vídeo no qual um cinegrafista fez imagens do banheiro da filha de Muamar Kadafi. Chama atenção o quão luxuoso é o aposento de Aisha.

 

17h59 – A África do Sul havia bloqueado a liberação dos ativos do governo Líbio no comitê de sanções da ONU porque, segundo alegam as autoridades de Johannesburgo, tal decisão significaria o reconhecimento dos rebeldes como os legítimos governantes de Trípoli. A União Africana e os sul-africanos ainda não reconheceram o Conselho Nacional de Transição como o órgão oficial líbio.

17h50 – A BBC diz ter informações de que os Estados Unidos e a África do Sul chegaram a um acordo para que a ONU libere US$ 1,5 bilhão de ativos líbios congelados no exterior para gastos com ajuda humanitária. O pacto significa que os americanos não pressionarão por uma votação no Conselho de Segurança pela liberação dos fundos.

17h26 – Os Estados Unidos têm mantido um discurso de distanciamento no que diz respeito à caça a Muamar Kadafi. Victoria Nuland, porta-voz do Departamento de Estado americano, disse que “nem os Estados Unidos e nem a Otan estão envolvidos nessa caça”.

O coronel Dave Lapan, porta-voz do Departamento de Estado, repetiu o discurso. “Não posso falar por nenhuma outra autoridade nacional, nem se alguns dos nossos parceiros estão fazendo algo. Mas a Otan como um todo, e os Estados Unidos, como parte da aliança, não fazem parte disso”, afirmou.

17h15 – Cenas de Trípoli. Após investida em Abu Salim, rebeldes capturaram dezenas de mercerários contratados por Kadafi.

16h48 – Chegou a Trípoli a primeira delegação do Conselho Nacional de Transição, o órgão governamental estabelecido pelos rebeldes em Benghazi. Os dirigentes, acompanhados de diversos insurgentes armados – provavelmente por motivos de segurança, convocaram uma conferência de imprensa e devem falar em breve.

16h37 – Barbara Plett, correspondente da BBC na ONU, disse que o órgão vai votar o descongelamento dos fundos líbios para os rebeldes em breve a menos que a África do Sul retire suas objeções sobre a decisão.

16h13 – James Bay, da Al-Jazira, visitou um hospital em Trípoli onde há evidências de que soldados leais a Kadafi executaram rebeldes que eram mantidos como prisioneiros. “Eles eram ativistas políticos que foram mortos quando a insurgência se aproximou da cidade. Todos com quem falei dizem que estes são ferimentos de uma execução em massa”, relata o jornalista. Veja aqui um vídeo (em inglês) sobre o caso.

16h07 – Kadafi poderia tentar fugir da Líbia vestido de mulher, revela um de seus ex-aliados, Abdel-Salam Jalloud. “Ele só tem quatro pessoas junto dele. Só há duas possibilidades – ou ele está se escondendo no sul de Trípoli ou ele já saiu da cidade”, disse Jalloud, que já foi o braço direito do coronel no início do seu reinado.

15h54 – O Guardian informa que um de seus repórteres na Líbia teve acesso a documentos que revelam planos do governo de Kadafi de negociar o fim das operações da Otan no país e que o regime acreditava em uma invasão do Ocidente no país “em setembro ou outubro”.

Nos documentos há informações como o convite a um deputado americano que se opôs à intervenção na Líbia para visitar o país em uma missão de paz e o envio de uma carta a Obama – assinada pelo então primeiro-ministro Al-Baghdadi al-Mahmoudi – reclamando de algumas atitudes do governo americano em relação a Trípoli.

Além disso, há notas de que um líbio ligado ao regime que vive em solo americano teria alertado o governo de Kadafi que a decisão do Senado dos Estados unidos em aprovar a “extensão do envolvimento americano na Líbia por mais um ano” pavimentaria o caminho para o envio de tropas. Na carta, o líbio afirma que “há enormes evidências de que os Estados Unidos querem transformar a ‘missão logística da Otan’ em uma invasão militar”.

15h37 – O enviado especial do Estado à Líbia, Andrei Netto, registrou da janela do hotel Radisson Blu, no centro de Trípoli, uma foto que mostra a dimensão dos combates que ocorrem atualmente em Bab al-Azizia, o complexo de Kadafi tomado pelos rebeldes há dois dias.

15h14 – A porta-voz do Departamento de Estado americano, Victoria Nuland, disse que o Conselho Nacional de Transição provavelmente não vai pedir que uma força internacional de paz vá para a Líbia em uma missão de estabilização. Os rebeldes, porém, poderiam pedir ajuda às Nações Unidas, acrescentou.

15h06 – Um correspondente da Reuters afirmou que a Otan lançou ataques contra alguns dos prédios cercados em Abu Salim, o que abriu caminho para os rebeldes entrarem no distrito e vasculhares alguns edifícios. Ele informou que os insurgentes fizeram dezenas de prisioneiros.

14h50 – Diplomatas do Grupo de Contato da Líbia concordaram em acelerar o processo de liberação dos cerca de US$ 25 bilhões em fundos do governo de Trípoli até o meio da semana que vem, informou Fathi Baja, chefe do comitê de assuntos políticos dos rebeldes. “Não há promessas, mas eles estão se mobilizando. Vamos conseguir os US$ 2,5 bilhões até o fim do mês”, disse ele, acrescentando que a comunidade internacional está “muito próxima” de liberar o dinheiro.

14h41 – Neste vídeo divulgado pela Associated Press, túneis lotados de camas e telefones são encontrados no complexo de Kadafi em Bab al-Azizia. O local pode ter servido de esconderijo do ditador, sua família e seus aliados durante os bombardeios da Otan.

14h36 – A rádio local de Sirte – cidade natal de Kadafi – anunciou que as forças leais ao ditador estão executando os rebeldes que eram mantidos como prisioneiros e estão enterrando-os em valas comuns. Embora especula-se que essa afirmação possa ser propaganda, os insurgentes dão certa credibilidade.

14h22Cenas de Trípoli. Rebeldes em combate contra militares de Kadafi perto dos prédios em Abu Salim, onde o ditador estaria escondido.

13h53 – Mais informações sobre as batalhas no bairro de Abu Salim. Os rebeldes cercam ao todo dez prédios e os atacam com baterias antiaéreas. Houve fortes explosões na área, colunas de fumaça surgiram em direção ao céu e ao menos três edifícios estão em chamas. Um dos rebeldes envolvido nos combates disse que as tropas de Kadafi têm um tanque no local.

13h20 – Mais de 20 mil pessoas morreram na Líbia desde fevereiro quando começaram as revoltas na Líbia, informou o presidente do Conselho Nacional de Transição, Mustafá Abdeljalil. No entanto, ele reconheceu que o número não é exato.

13h17 – Segundo informações do The Guardian há confrontros entre rebeldes e tropas leais a Kadafi no bairro de Abu Salim, onde os rebeldes acreditam ter encurralado Kadafi, e próximo ao Hotel Rixos, onde jornalistas eram mantidos reféns até ontem.

12h43 – Em uma nova mensagem de áudio divulgada agora há pouco, Kadafi diz que povo líbio tem que “lutar e destruir” rebeldes. Segundo ele, suas forças são a “grande maioria” no país e que não haverá “lugar seguro” na Líbia para os insurgentes. Kadafi pediu para que líbios tragam mulheres e crianças para “purificar” o país. A breve mensagem foi transmitida pela rede de televisão líbia Al-Orouba.

12h08 – O porta-voz de Kadafi, Moussa Ibrahim, disse que o ditador está a salvo na Líbia, e está liderando a luta contra os rebeldes, segundo informações da Associated Press. Ibrahim disse que a moral de Kadafi está alta. “Ele está liderando a batalha pela nossa liberdade e independência”. O porta-voz se recusou a dizer onde está o ditador. “Toda a família do líder está bem”, disse. Segundo ele, Kadafi é capaz de resistir por semanas, meses e anos” e assegurou que suas forças leiais ainda controlam “boa parte” da capital.

11h37 – O FMI pode reconhecer o nome regime Líbio uma vez que há amplo apoio internacional para tanto, disse um porta-voz da organização

11h05 –Um dos líderes rebelde, Abdul Jalil, disse que “qualquer negociação” com grupos em áreas mantidas pelas forças de Kadafi são bem vindas para evitar maior derramamento de sangue.

11h01 – Rebeldes preparam uma ofensiva “decisiva” contra o bairro de Abu Salim, em Trípoli, onde os rebeldes acreditam ter encurralado Kadafi e seus filhos.

10h32 – Rebeldes líbios encontraram um álbum com diversas fotos da ex-secretária de Estado americano, Condoleezza Rice no complexo residencial de Kadafi

 

10h26 – Segundo rebeldes, além de Kadafi, seus filhos também estariam cercados em conjunto de prédios em Trípoli.

10h10 – Grupo de rebeldes líbios cercaram conjunto de edifícios próximo ao complexo de Bab Al-Aziziyah e dizem acreditar que Kadafi está escondido no local, segundo informações da Reuters. Rebeldes acreditam ter encurradalo ditador líbio.

10h03 – Um tiroteio começou no centro de Trípoli, perto do Hotel Corinthia, onde vários jornalistas estrangeiros estão hospedados na capital da Líbia. Repórteres da Associated Press afirmaram que mais de 10 rebeldes com metralhadoras e uma arma antiaérea começaram a combater na frente da entrada do hotel o que pareciam ser homens fiéis ao líder Muamar Kadafi.

09h55 – Médicos na capital líbia dizem que o estoque de remédios está em um nível crítico. Falta médicos, enfermeiros, paramédicos e ambulâncias, disse um médico ao ‘Guardian’.

09h30 – O Reino Unido anunciou que a Otan está utilizando aparato de espionagem e unidades de reconhecimento para encontrar Muamar Kadafi. No entanto, o ministro da Defesa britânico, Liam Fox, não esclareceu quais as ações estão sendo realizadas pela Aliança, nem confirmou se unidades especiais de comandos da Força Aérea e da Aeronáutica, estão na operação.
O Reino Unido confirmou também que irá descongelar cerca de US$ 500 milhões em ativos líbios para o Conselho Nacional de Transição.

Jornalista registra destruição no aeroporto de Trípoli após confrontos

09h17 – Um barco fretado pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) para retirar estrangeiros retidos em Trípoli chegou ao porto da capital. Sgundo porta-voz da OIM, prioridade é “garantir que as condições de segurança na cidade sejam suficientemente boas para realizar a operação”. O resgate de cerca de 300 estrangeiros deve acontecer nesta tarde.

08h56 – O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, e um dos líderes do Conselho Nacional de Transição, Mahmoud Jibril, se reuniram nesta quinta para discutir a liberação de ativos congelados para os rebeldes. Berlusconi disse que fechou um acordo sobre o comércio de petróleo e gás com Benghazi na segunda que quer descongelar 350 milhões de euros para os rebeldes. Jibril, por sua vez, agradeceu Berlusconi e a Itália, e disse que o novo governo necessita urgentemente de dinheiro para pagar os salários e reconstruir a infraestrutura do país.

8h49 – Rebeldes avançavam rumo a Sirte, cidade natal de Muamar Kadafi, após assumir o controle da maior parte da capital da Líbia, Trípoli, como relata o enviado especial Lourival Santa’Anna. Ainda há combates violentos na estrada a caminho da cidade, a leste da capital líbia.

08h19 – A revista francesa Paris Match afirma que Kadafi quase foi capturado na quarta-feira quando rebeldes invadiram uma residência privada em Trípoli. Segundo a revista, o local estava sendo usado como esconderijo pelo ditador líbio. Kadafi teria fugido assim que os rebeldes invadiram o local. Segundo eles, havia evidências de que o ditador líbio havia estado no local momentos antes. De acordo com a revista, forças de inteligência líbias acretidam que Kadafi ainda esteja na capital.

08h03 – Franceses e britânicos sem uniforme estão há várias semanas na frente leste da Líbia junto aos rebeldes, segundo informações da AFP. Os soldados se encontram na refinaria de Zuwaitina.

07h55-A Liga Árabe dará um posto permanente ao Conselho Nacional de Transição como representante legítimo do governo da Líbia, seguno o El País. A concessão será oficializada no próximo sábado durante uma reunião entre ministros árabes no Cairo. Doze dos 22 países que pertencem à instituição pan-árabe já reconheceram o CNT

Foto divulgada pela Reuters dos quatro jornalistas italianos libertados desta quinta-feira.

07h35 – Os quatro jornalistas italianos mantidos reféns pelas forças de Kadafi foram libertados, segundo informações do jornal ‘Corriere della Sera’. Domenico Quiricop do ‘La Stampa’; Elisabetta Rosaspina e Giuseppe Sarcina ‘Corriere della Sera’; e Claudio Monici do ‘Avvenire’ foram sequestrados perto de Zawiya na quarta-feira, e teriam sido mantidos em um apartamento em Trípoli.

2h12 – Funcionários do governo dos EUA disseram que o país e seus aliados estão participando da “caçada humana” pelo coronel líbio Muamar Kadafi. Os EUA teriam reposicionado seus agentes na Líbia e seus equipamentos de vigilância eletrônica na tentativa de capturar Kadafi.

Segundo os funcionários, a CIA e outras agências de espionagem também estariam tentando capturar os estoques de gás de mostarda e outras armas químicas que o regime de Kadafi teria escondido em vários pontos da Líbia. Essa afirmação contrasta com o fato de que os EUA e o Reino Unido já reconheceram que o regime de Kadafi já se desfez de todas as armas de destruição em massa que possuía, em 2003; foi isso o que permitiu o reatamento de relações diplomáticas com Trípoli.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse que o governo Obama está preocupado “com a possibilidade de as armas do coronel Kadafi caírem em mãos erradas”. Ele também disse que “não há evidências” de que Kadafi tenha deixado a Líbia. As informações são da Dow Jones.

0h28 – Andrei Netto, enviado especial do Estado à Líbia, foi ao complexo de Kadafi em Bab al-Azizia tomado pelos rebeldes. Veja algumas fotos que o repórter fez no local.

[galeria id=1014]

0h12 – Mais uma vez, aqui está uma breve lista de jornalistas enviados à Líbia para cobrir a guerra civil contra o regime de Muamar Kadafi. Entre eles, enviados do Estado:

@lsantanna – Lourival Sant’Anna, enviado especial do ‘Estado’ à Líbia
@Jonny_Hallam Jonny Hallam,
produtor da BBC em Benghazi
@mchancecnn Mathew Chance,
repórter da CNN no hotel Rixos
@Tom_Rayner Tom Rayner,
repórter da Sky News em Trípoli
@pdanahar Paul Danahar,
chefe da sucursal da BBC no Oriente Médio
@sarahsidnerCNN – Sarah Sidner,
repórter da CNN em Trípoli

0h05 – Um pequeno resumo do que ocorreu nesta quarta na Líbia:

O Brasil será convidado pela França a participar de uma reunião para discutir o futuro da Líbia pós-Kadafi. O encontro ocorrerá em Paris, no dia 1º de setembro

– Quase toda Trípoli está nas mãos dos rebeldes. Apenas alguns locais seguem sob controle das tropas de Kadafi

– Os rebeldes ofereceram uma recompensa de 1,3 milhão de dinares (cerca de R$ 2,7 milhões) para quem lhes entregar Kadafi – vivo ou morto

– Os jornalistas estrangeiros que estavam presos no Hotel Rixos foram libertados. Em contrapartida, quatro repórteres italianos foram sequestrados, aparentemente pelas forças do ditador

– Cerca de 85% das missões diplomáticas da Líbia em todo o mundo reconhecem os rebeldes como o governo legítimo do país africano

– O vice-chefe da inteligência e o ministro da Saúde abandonaram o governo. O chanceler líbio admitiu que “a era de Kadafi acabou”

——————————————

Leia ainda:
As notícias de QUARTA-FEIRA, 24 de agosto
As notícias de TERÇA-FEIRA, 23 de agosto
As notícias de SEGUNDA-FEIRA, 22 de agosto
As notícias de DOMINGO, 21 de agosto

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.