As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Refugiados sírios acampam em estação de trem em Milão

Redação Internacional

18 de outubro de 2013 | 14h35

siria.jpg
Segundo a ONU, número de refugiados sírios passa de 2 milhões

MILÃO – Cerca de 200 refugiados que fugiram da guerra civil na Síria estão acampados na estação ferroviária central de Milão após terem sido impedidos de deixar a Itália ao tentar alcançar o norte da Europa.

Muitos dos refugiados, grande parte crianças, estão instalados em uma pequena sala na estação, perto de uma loja do McDonald’s. Outros dormem nos corredores enquanto esperam a permissão para viajar ao norte da Europa por razões humanitárias.

“Eu quero ir para a Alemanha, onde minha irmã, meu pai e minha mãe moram”, disse Amina, de 33 anos, que fugiu de Damasco com o marido e três filhos após sua casa ser destruída. Eles estão na estação há cerca de um mês.

“Quero que meus filhos possam ir à escola e eu quero emprego para mim e meu marido. Mas acima de tudo precisamos de água e comida”, disse ela à Reuters.

A Itália tem sido um trampolim para os imigrantes que buscam uma vida melhor na Europa. Os combates na Síria e a agitação no norte da África aumentaram o fluxo de refugiados que fazem viagens perigosas à costa sul do país em barcos frágeis, muitas vezes partindo da Líbia.

Autoridades de França, Suíça e Áustria enviaram de volta muitos refugiados vindos da Itália porque eles não têm documentos de viagem.

Os sírios na estação de Milão estão evitando pedir asilo na Itália, o que iria forçá-los a permanecer no país. Em vez disso, aguardam uma autorização para viajar a outros países da União Europeia, disse a assessora para questões trabalhistas Andreina Rossitto.

Depois de chegarem à Itália de trem, eles têm o objetivo de viajar a países como Alemanha, Noruega e Suécia, onde acreditam que terão mais apoio, disse à Reuters um funcionário de uma entidade de apoio./ REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:

MilãorefugiadosSíria

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.