Relação entre Grã-Bretanha e União Europeia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Relação entre Grã-Bretanha e União Europeia

Confira os momentos mais significativos da relação entre os britânicos e o bloco europeu ao longo da História

Redação Internacional

15 de fevereiro de 2016 | 10h35

LONDRES – O primeiro-ministro britânico, David Cameron, deve aceitar nesta semana, em uma cúpula em Bruxelas, as reformas oferecidas pela União Europeia (UE) para convencer os britânicos que votem a favor de sua manutenção no bloco. Se assim for, Cameron poderá realizar um referendo sobre a permanência na UE em junho. Este seria um marco nas relações complicadas entre Londres e o bloco.

Confira abaixo os momentos mais significativos da relação entre Grã-Bretanha e União Europeia ao longo da História.

Relações entre Grã-Bretanha e União Europeia

Se premiê conseguir convencer população a votar a favor da manutenção da Grã-Bretanha no bloco, referendo deverá acontecer em junho

– 9 de agosto de 1961

Grã-Bretanha apresenta seu primeiro pedido formal de adesão à Comunidade Econômica Europeia (CEE), sob o então primeiro-ministro Harold Macmillan.

– 14 de janeiro de 1963

O presidente francês, general Charles de Gaulle, veta o pedido de entrada britânico pela primeira vez.

– 27 de novembro de 1967

De Gaulle volta a vetar o segundo pedido britânico de entrada na CEE.

– 1 de janeiro de 1973

Com De Gaulle já fora da presidência, a Grã-Bretanha entra finalmente na CEE, assim como a Irlanda e Dinamarca.

– 5 de junho de 1975

No primeiro referendo para sair ou ficar na CEE, os britânicos votam por ficar, com 67% de votos favoráveis.

– 30 de novembro de 1979

Irritada com a distribuição dos subsídios agrícolas, a primeira-ministra Margaret Thatcher pede que Bruxelas devolva a contribuição britânica para a União Europeia, em um discurso que ficou famoso pela frase: “Eu quero meu dinheiro de volta!”.

– 7 de fevereiro de 1992

Tratado Europeu de Maastricht é assinado, dando mais um passo em direção à integração europeia. Grã-Bretanha se distancia do processo e da criação da moeda única, o euro.

– 23 de julho de 1993

O primeiro-ministro John Major é submetido a um voto de confiança em seu governo pelo Tratado de Maastricht. Uma câmera capta Major chamando de “bastardos” seus ministros eurocéticos.

– 20 de abril de 2004

O primeiro-ministro trabalhista Tony Blair, pró-europeu, anuncia sua intenção de realizar um referendo sobre a Constituição Europeia, que finalmente acontece.

– 23 de janeiro de 2013

O primeiro-ministro conservador David Cameron promete um referendo sobre a União Europeia, caso vença as eleições gerais.

– 22 de maio de 2014

O partido antieuropeu UKIP vence as eleições europeias com mais de 26% dos votos, garantindo 24 assentos no Parlamento europeu.

– 7 de maio de 2015

Os conservadores de Cameron vencem novamente as eleições, abrido caminho para o referendo.

Tudo o que sabemos sobre:

Grã-BretanhareferendoUnião Europeia