As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Repercussão: líderes mundiais condenam atentado na França

Obama, Dilma e líderes europeus condenam ataque à revis

Redação Internacional

07 de janeiro de 2015 | 13h18

Diversos líderes mundiais, como os presidentes Barack Obama, dos EUA, Dilma Rousseff, do Brasil, e a chanceler alemã Angela Merkel condenaram nesta quarta-feira, 7, o atentado que deixou 12 mortos na sede da revista satírica francesa Charlie Hebdo, em Paris. Veja a repecussão:

Dilma Rousseff (Brasil)“Esse ato de barbárie, além das lastimáveis perdas humanas, é um inaceitável ataque a um valor fundamental das sociedades democráticas – a liberdade de imprensa”

Barack Obama (EUA): “Condeno energicamente esse ataque. Nossas orações estão com as vítimas e o povo da França nessa hora difícil. ”

Mariano Rajoy (Espanha): Mais do que nunca, a liberdade de imprensa é hoje um direito fundamental e irrenunciável. Reiteramos nossa repulsa categórica a qualquer ataque terrorismo, independentemente de suas motivações.”

Angela Merkel (Alemanha): “Esse ataque injustificável foi dirigido contra a liberdade de imprensa e expressão.”

David Cameron (Grã-Bretanha): “Estamos ao lado do povo francês na luta contra o terror e na defesa da liberdade de expressão.”

Matteo Renzi (Itália): “Estamos horrorizados e consternados pela matança em Paris.”

Jean-Claude Juncker (Comissão Europeia): “Estou profundamente chocado com o ataque brutal e desumano contra os escritórios da Charlie Hebdo. Este é um ato intolerável, uma barbárie que preocupa os europeus e qualquer ser humano.Meus pensamentos estão com as vítimas e suas famílias. Quero expressar, em meu nome e em nome da Comissão Europeia, a nossa solidariedade com a França”

Tudo o que sabemos sobre:

Charlie HebdoFrança