Scott Brown, o novo pesadelo dos democratas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Scott Brown, o novo pesadelo dos democratas

Paula Carvalho

22 de janeiro de 2010 | 07h00

Foto: Charles Krupa/AP

Foto: Charles Krupa/AP

A surpreendente vitória do republicano Scott Brown para a vaga no Senado do Estado de Massachusetts foi um duro golpe para os planos do presidente americano, Barack Obama, de conseguir a aprovação de seu polêmico projeto de reforma do sistema de saúde.

A eleição de Brown na terça-feira resultou no fim da maioria de 60 senadores democratas na casa. Agora, o partido do presidente passa a ter 59 cadeiras diante de 41 dos republicanos. As 60 cadeiras davam vantagem aos democratas, que precisavam desta maioria para derrotar manobras legislativas dos republicanos que tinham como objetivo bloquear a aprovação de leis.

Ao assumir a vaga de Ted Kennedy no Senado, Brown pôs fim aos 46 anos de tradição democrata no Estado. E o republicano é justamente o tipo de político que foge dos padrões tradicionais. Em 1982, por exemplo, ele foi eleito o “Homem Mais Sexy dos EUA”, pela revista feminina Cosmopolitan. Na época, Brown tinha apenas 22 anos e era um estudante de Direito na Boston College que dizia ser “um bocado patriota”.

“Aqui na ‘Cosmo’ nós já tivemos solteiros que se tornaram atores, modelos e celebridades de reality show, então estamos empolgados que um deles seguiu o caminho político”, afirmou a editora da revista, Kate White.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.