Sindicato italiano pede que Promotoria processe manifestante que beijou policial
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sindicato italiano pede que Promotoria processe manifestante que beijou policial

Redação Internacional

13 de dezembro de 2013 | 16h21

 Reprodução

A foto de uma manifestante italiana tentando beijar um policial durante um protesto (imagem ao lado) no mês passado tornou-se viral na internet e foi utilizada em inúmeros exemplos de manifestações não violentas.

No entanto, segundo o jornal The Telegraph, a imagem não foi bem vista por um sindicato que representa policiais italianos. Nesta sexta-feira, 13, o COISP apresentou uma queixa na Promotoria de Turim pedindo que Nina de Chiffre, de 20 anos, seja processada por violência sexual.

“Nós acusamos a manifestante de violência sexual e insulto contra um funcionário público”, disse Franco Maccari, secretário-geral do sindicato. “Nós realmente esperamos que seja feita.”

Ainda de acordo com o representante do sindicato, se o beijo ou alguma outra manifestação do tipo tivesse partido do policial, ele seria amplamente ‘julgado’ e criticado em todo o mundo. “É pouco provável que este tenha sido um ato de paz. Parece mais como uma provocação.

Em publicação em sua página no Facebook, Nina negou que o ato fosse uma “mensagem de paz”. “Eu penduraria todos esses porcos nojentos de cabeça para baixo”, escreveu a jovem na rede social.

Ao jornal italiano La Repubblica, a manifestante justificou sua atitude dizendo que estava indignada porque um colega manifestante havia sido espancado recentemente pela polícia antidisturbio.

Tudo o que sabemos sobre:

Itáliamanifestantespolícia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.