As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Sniper americano’ é retirado de cinema iraquiano

Filme de Clint Eastwood sobre atirador de elite da Marinha seria ofensivo aos iraquianos, segundo Bagdá

Redação Internacional

02 de fevereiro de 2015 | 21h25

O filme Sniper americano, de Clint Eastwood, foi retirado do único cinema de Bagdá por ser ofensivo ao Iraque, de acordo com reportagem publicada no jornal americano The Washington Post.

O filme conta a história real de Chris Kyle, atirador de elite das forças especiais da Marinha americana. Durante cerca de dez anos, ele matou mais de 150 pessoas e recebido diversas condecorações por sua atuação. O personagem é interpretado pelo ator Bradley Cooper.

Após apenas algumas sessões, Sniper americano foi retirado do cinema em razão da reclamação dos espectadores e do governo do Iraque de que é ofensivo aos iraquianos.

O gerente do multiplex de seis salas, localizado no novo shopping Mansour Mall, disse que retirou o filme do cinema na semana passada depois que recebeu um telefonema de um funcionário do Ministério da Cultura alertando-o que receberia multas e uma possível interdição se continuasse a exibi-lo.

Indicado a seis Oscar (filme, ator, roteiro adaptado, montagem, edição de som, e mixagem), o filme tem estreia no Brasil prevista para o dia 19.

Tudo o que sabemos sobre:

Iraque; Sniper Americano