As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Soldado conta como sobreviveu a ataque do Estado Islâmico

Soldado poupado pelos extremista afirmou à Reuters que conseguiu convencer membros do EI de que ele era sunita

Redação Internacional

08 de setembro de 2014 | 21h55

Em depoimento à agência Reuters, o soldado iraquiano Mohamed Hamud, de 24 anos, contou como sobreviveu a um dos piores massacres do grupo extremista sunita Estado Islâmico, em junho, na cidade iraquiana de Tikrit.

Na ocasião, o EI alegou ter executado cerca de 1,7 mil membros da Forças Armadas iraquianas. Segundo o soldado, apenas 20 pessoas foram poupadas pelo grupo extremista.

“Eu tive sorte de sobrevier”, disse Hamud. “Consegui convencê-los de que eu era sunita e fui solto depois de 11 dias como um aviso, para mandar uma mensagem aos sunitas que trabalhavam com os xiitas.”

Veja abaixo o depoimento de Hamud (em inglês):

Tudo o que sabemos sobre:

Estado IslâmicoIraque

Tendências: