As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Taleban afegão captura cachorro das tropas de coalizão

Redação Internacional

06 de fevereiro de 2014 | 20h42

Um vídeo divulgado esta semana por um militante do Taleban no Afeganistão mostra o que pode ser, segundo o Washington Post, o primeiro cachorro refém na história dos prisioneiros de guerra. O animal, um pastor belga usado pela coalizão militar que atua no país, teria sido capturado no final de dezembro.

Nas imagens, o animal aparece com um colete de proteção e demonstra estar mais confuso do que amedrontado, enquanto seus captores aparentam carregar rifles M-4 usados pelas tropas americanas no país, granadas e um dispositivo GPS que estaria no colete do cão.

“Alá deu a vitória aos mujahedin. Abaixo eles (os soldados), abaixo seus espiões”, grita um dos militantes no vídeo.

O porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, disse que o cachorro foi capturado depois de longo confronto com tropas americanas em Alin Nigar, no leste do país. “O cão tinha uma grande importância para os americanos.”

Ainda de acordo com Mujahid, além dos equipamentos, o colete do cachorro carregava divisas indicando que ele seria um coronel do Exército – normalmente, cães militares têm a patente imediatamente acima do seu adestrador para garantir que sejam tratados com respeito pelos humanos. Segundo a BBC, porém, o cachorro acompanhava tropas britânicas.

Nesta quinta-feira, 6,, o porta-voz da coalizão internacional, tenente-coronel Will Griffin, confirmou que um cachorro foi “perdido” durante uma operação em dezembro, mas não forneceu mais detalhes.

“Eu não me lembro de um cachorro que tenha sido usado como refém”, afirmou a fundadora do Site Intelligence Group, Rita Katz, que estuda os mecanismos de propaganda dos insurgentes. / THE WASHINGTON POST

Tudo o que sabemos sobre:

AfeganistãoTaleban

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.