As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Trechos do livro ‘Radical’

Leia citações de Maajid Nawaz, ex-radical que agora é um dos conselheiros do primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron

Redação Internacional

26 de março de 2016 | 17h00

“Almoço com Bush: é uma coisa que não me passou pela cabeça. Imagens difusas de entrevistas na televisão, sua pessoa pública, suas caricaturas passam pela minha cabeça enquanto recordo sua Guerra ao Terror – sua guerra contra mim.”

“Um livro que desafiou em especial o liberalismo de minha mãe Abi e minhas opiniões em transformação na adolescência foi Os Versículos Satânicos, de Salman Rushdie. Quando foi publicado em 1988, o livro causou um enorme furor entre muitos muçulmanos no mundo inteiro. A descrição que faz do profeta Maomé, que a paz esteja com ele, foi considerada uma blasfêmia, e o autor foi obrigado a se manter escondido depois de o aiatolá Khomeini ordenar sua agora infame fatwa.* Fiel ao seu espírito muito independente, Abi comprou o livro e leu-o para formar sua opinião. Na época, minha convicção de que ela estava perigosamente do lado errado não precisou de mais confirmação. A reação de Abi foi classicamente liberal: – Deixe-o escrever seu livro. Se não gostar, escreva outro contra o dele.”

“O meu nome é Maajid Nawaz, quando era adolescente juntei-me a um grupo islamista e ajudei os seus membros a expandirem-se pelo mundo, acabei por ser apanhado e condenado à prisão no Egito. Ainda sou muçulmano, mas renunciei aos seus princípios radicais e trabalho diariamente para contrariar todas as formas de extremismo, implantar uma cultura democrática e promover ideais democráticos liberais”

Mais conteúdo sobre:

Maajid Nawaz