As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Única carta escrita na noite do acidente do Titanic vai à leilão em Londres

Redação Internacional

01 de abril de 2014 | 12h10

carta_titanic.jpg
Foto: Reprodução – Carta escrita no Titanic e leiloada pela Henry Aldridge & Son por 93 mil libras

LONDRES – A única carta escrita na noite em que o Titanic bateu em um iceberg pode alcançar US$ 165 mil em um leilão que será realizado dia 26 na Grã-Bretanha, informou nesta terça-feira, 1, a casa Henry Aldridge & Son.

A carta foi escrita por Esther Hart, uma das sobreviventes do naufrágio, e estava destinada a sua mãe, que morava na cidade de Chadwell Heath, no condado de Essex.

Na noite de 14 de abril de 1912, quando Hart escreveu a carta, que jamais foi enviada, o Titanic bateu em um iceberg durante a viagem inaugural do porto inglês de Southampton a Nova York, e naufragou horas depois ao sul de Terranova, no Canadá.

Esther Hart e sua filha Eva, na época com 7 anos, foram resgatadas após a tragédia. O pai de Eva, Benjamin, morreu no naufrágio.

A correspondência, que traz o logotipo da bandeira White Star Line, proprietária do Titanic, foi adquirida há vários anos pela pessoa que a pôs à venda agora, segundo a casa de leilões, que não revelou a identidade do proprietário.

De acordo com a casa Herny Aldridge & Son, Hart escreveu na carta que estava se sentindo enjoada e que não tinha comido e nem bebido nada, mas que sua filha estava passando bem e, inclusive, cantaria em um concerto a bordo.

Outras cartas escritas por passageiros do Titanic durante a viagem já foram leiloadas pela casa (como a vista acima), mas o porta-voz Andrew Aldridge destacou a importância da “peça lendária” ao dizer que se trata da única carta escrita na noite do naufrágio.

No naufrágio do Titanic morreram mais de 1.500 das 2.224 pessoas que estavam a bordo, enquanto o restante da embarcação, a 4 mil metros de profundidade, foi localizado em 1985./EFE

Tudo o que sabemos sobre:

cartaHenry Aldridge & SonleilãoTitanic

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.