Veja momentos-chave na disputa pela cidade síria de Alepo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Veja momentos-chave na disputa pela cidade síria de Alepo

No início de 2012, rebeldes tomam o controle de áreas rurais ao norte da cidade de Alepo, circulando a base área de Minnegh e as grandes cidade xiitas de Nubl e Zahra

Redação Internacional

14 Dezembro 2016 | 17h02

2011 – Violência explode na Síria

Em março de 2011, uma grande demonstração eclodiu em Damasco, capital da Síria, pedindo reforma política, direitos civis e libertação de prisioneiros políticos. O ato se espalhou para outras cidades e um pequeno grupo de manifestantes se mobilizou em Alepo.

Demonstrators protesting against Syria's President Bashar al-Assad march through the streets after Friday prayers in Sakba on the outskirts of the capital Damascus October 14, 2011. Syrian forces shot dead at least six people protesting against President Bashar al-Assad on Friday, activists said, and the United Nations called for international protection for civilians from a crackdown it said could lead to civil war. Friday's shootings, near Aleppo and in suburbs of Damascus, occurred as protesters took to the streets after weekly Muslim prayers, as they have done many times since Syria's uprising began in March, inspired by popular revolts that have ousted three Arab leaders this year. REUTERS/Handout (SYRIA - Tags: POLITICS CIVIL UNREST) FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS. THIS IMAGE HAS BEEN SUPPLIED BY A THIRD PARTY. IT IS DISTRIBUTED, EXACTLY AS RECEIVED BY REUTERS, AS A SERVICE TO CLIENTS

Foto: Reuters

2012 – Rebeldes tomam partes de Alepo

No início de 2012, rebeldes tomam o controle de áreas rurais ao norte da cidade de Alepo, circulando a base área de Minnegh e as grandes cidade xiitas de Nubl e Zahra. Manifestantes em Alepo são atingidos por tiros pela primeira vez em julho de 2010 e rebeldes dão início pela cidade em si. Distritos pobres no leste rapidamente caem para os insurgentes. Combatentes na Cidade Velha danificam o histórico mercado coberto.

2013 – Rebeldes acumulam ganhos

Rebeldes cortam a principal rodovia de Alepo para o sul, forçando as forças do governo a usar rotas alternativas mais longas para chegar à capital. A metade de Alepo controlada pelo governo fica quase totalmente tomada enquanto rebeldes também interrompem brevemente a rota alternativa. Mas em outubro, o governo e forças aliadas retomam e reforçam suas posições. Em abril, o minarete de mil anos da Mesquita de Umayyad é derrubado após intensos bombardeios.

Vendors sell their wares at the Al-Madina Souq market in Aleppo in this March 3, 2011 file photo. Hundreds of shops were burning in the ancient covered market in Aleppo on September 29, 2012 as fighting between rebels and state forces in Syria's largest city threatened to destroy a UNESCO world heritage site. Aleppo's Old City is one of several locations in Syria declared world heritage sites by UNESCO, the United Nations cultural agency, that are now at risk from the fighting. Picture taken March 3, 2011. REUTERS/Fabian Bimmer/Files (SYRIATRAVEL UNREST - Tags: CIVIL UNREST TRAVEL)

Foto: Fabian Bimmer/Reuters

2014 – Rebeldes e governo consolidam posições

O governo controla o céu e passa a usar jatos e helicópteros para atacar rebeldes.

2015 – Rússia intervém

Uma série de avanços rebeldes coloca o governo sob pressão no norte da Síria, onde está localizado Alepo. Mas em outubro, a Rússia entra no conflito e conduz os primeiros bombardeios, fazendo os rebeldes retroceder.

2016 – Avanços do governo

Os avanços do Exército e de aliados como a Rússia com seus bombardeios cortam a principal via de acesso dos rebeldes em Alepo para a Turquia, recapturando a base aérea de Minnegh, encerrando o cerco rebelde de Nubl e Zahra. O avanço coloca grande pressão sobre a rota insurgente de suprimentos.

Mais conteúdo sobre:

SíriaAlepoBashar Assad