As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Casos de tiroteios nos EUA

Redação Internacional

03 de outubro de 2013 | 16h55

(Atualizada dia 3 de abril de 2014)

– 20 de abril de 1999: Dois estudantes abrem fogo em Columbine, em Littleton, Colorado. Doze estudantes e um professor foram mortos e um dos atiradores se suicidou.

– 21 de março de 2005: Um adolescente de 16 anos mata nove pessoas, sendo cinco estudantes, em sua escola em Red Lake, Minnesota e depois se suicida.

– 16 de abril de 2007: Um estudante coreano de 23 anos mata 32 pessoas na Universidade Virginia Tech, em Blacksburg, Virginia. O massacre foi o pior da história dos EUA, sem considerar ataques em épocas de guerra.

– 3 de abril de 2009: Um vietnamita abre fogo em um centro para imigrantes em Binghamton, Nova York, e mata 13 pessoas.

– 5 de novembro de 2009: Um psiquiatra militar palestino mata 13 pessoas e deixa 42 feridas em uma base militar de Fort Hood, Texas. Foi o maior tiroteio registrado em uma base militar americana.

– 2 de abril de 2012: Um coreano de 43 anos mata sete pessoas na Universidade religiosa de Oikos, Califórnia, e se entrega para a polícia.

– 20 de julho de 2012: Atirador mata 14 pessoas e deixa 50 feridas em uma sala de cinema em Aurora, Colorado, durante a estreia de um filme do Batman.

– 14 de dezembro de 2012: Jovem de 20 anos mata 20 crianças e seis adultos na escola de ensino fundamental Sandy Hook em Newtown, Connecticut.

– 16 de setembro de 2013: Reservista e prestador de serviços da Marinha entra em complexo militar a 1,1 km do Congresso e a 4,2 km da Casa Branca e abre fogo, matando 12 pessoas e deixando 14 feridas. O tiroteio foi um dos piores ataques registrados no país nos últimos vinte anos.

– 2 de abril de 2014: Ivan López, de 34 anos, que serviu por quatro meses no Iraque em 2011, abriu fogo na base militar americana de Fort Hood, no Texas, e matou ao menos 3 pessoas e feriu outras 16.

Tudo o que sabemos sobre:

EUAtiroteios

Tendências: