As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Venezuela rejeita doação de remédios de Daniel Alves, diz jornal

Segundo a publicação, o jogador, que é embaixador mundial contra a doença, foi contatado por uma ONG de vítimas da doença e se mostrou disposto a ajudar, mas esbarrou na negativa do governo chavista

Redação Internacional

17 Agosto 2016 | 16h36

CARACAS – O governo da Venezuela rejeitou uma oferta do lateral brasileiro Daniel Alves, atualmente na Juventus da Itália, de remédios para a hepatite C, informou o jornal Venezuelano El Nacional.

Segundo a publicação, o jogador, que é embaixador mundial contra a doença, foi contatado por uma ONG de vítimas da doença e se mostrou disposto a ajudar, mas esbarrou na negativa do governo chavista.

Segundo a diretora da Associação Civil Hepatite C Venezuela (ACHCV), Maria Goncálvez, o contato foi feito com o jogador por meio das redes sociais. “Pedimos que o Ministério da Saúde aceite as doações, mas ninguém se voluntariou.”

O governo venezuelano impede que as doações de remédios sejam feitas para entidades civis. Toda colaboração deve ser feita diretamente a autarquias estatais.

A oposição frequentemente acusa o governo de rejeitar ajuda humanitária como maneira de tentar disfarçar a grave escassez de alimentos e remédios no país.

Mais conteúdo sobre:

Crise na Venezuela