Vereador britânico é preso por comentário no Twitter
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vereador britânico é preso por comentário no Twitter

Luiz Raatz

11 de novembro de 2010 | 17h49

Jornalista muçulmana foi alvo de tuitada polêmica. Foto: Reprodução/Guardian

O vereador Gareth Campton, da cidade de Birmingham, no Reino Unido, foi preso nesta quarta-feira por postar um comentário no Twitter.

‘Alguém pode por favor apedrejar Yasmin Alibhai-Brown até a morte? Não vou contar para a Anistia Internacional se o fizerem. Seria uma benção, na verdade”, escreveu o vereador sobre a jornalista Yasmin Alibhai-Brown, colunista dos jornais Independent e London Evening Standard, em sua conta privada no microblog.

O vereador diz que o tuíte foi apenas uma brincadeira, motivada por uma declaração de Alibhai-Brown de que nenhum político tinha o direito de falar de direitos humanos, mesmo no caso de Sakineh Ashtiani, a iraniana condenada à morte por adultério.

O partido Conservador, o mesmo do premiê David Cameron, suspendeu o vereador por tempo indeterminado. “Uma linguagem desta natureza não é aceitável”, disse um porta-voz dos tories ao Guardian.

Alibhai-Brown afirmou que os comentários tiveram conotação racista pelo fato dela ser muçulmana. “Isso não se faz. Já fui ameaçada várias vezes. E se eu, como muçulmana, tuitasse que seria uma bênção que Gareth Compton fosse apedrejado até a morte, seria presa imediatamente”The Guardian

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.