As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Websfera – 7/4

Cristiano Dias

07 de abril de 2010 | 07h04

EU OBSERVER
Briga entre Macedônia e Grécia perto do fim
Gregos e macedônios vivem às turras por causa do nome adotado pela ex-república iugoslava após sua independência, em 1991. Na época, Atenas fez campanha contra o reconhecimento da Macedônia, argumentando que o nome está ligado à história grega e pertence a uma de suas províncias. A solução para que o país entrasse na ONU foi batizá-lo de Ex-República Iugoslava da Macedônia. Há quase uma década, por causa do disputa, a Grécia veta a entrada dos macedônios na União Europeia. A birra, que já dura 19 anos, está perto do fim. Na segunda-feira, um diplomata grego disse que seu país cedeu e permitirá que o vizinho se chame “Macedônia do Norte”. Só falta os macedônios aceitarem.
http://euobserver.com/9/29814

FOREIGN POLICY
Petraeus nega ser
candidato a presidente
Em uma descontraída entrevista à revista Foreign Policy, o general David Petraeus, comandante das forças americanas no Iraque e no Afeganistão, disse que não será candidato a presidente dos EUA. “Não (serei candidato), não consigo ser mais categórico do que isso”, disse o general Petraeus.
http://ricks.foreignpolicy.com/posts/2010/04/05/the_best_defense_interview_petraeus_on_not_running_for_president_pirates_president_

LOS ANGELES TIMES
Ativistas criticam ajuda à elite militar indonésia
Os planos dos EUA de treinar a Kopassus, elite do Exército indonésio, que é acusada de abusos de direitos humanos, irritou ativistas de direitos humanos. A Kopassus está envolvida em sequestros, desaparecimentos e assassinatos, dentro da Indonésia e nos países vizinhos de Timor Leste e Papua-Nova Guiné.
http://www.latimes.com/news/nationworld/world/asia/la-fg-indonesia-military6-2010apr06,0,1367132.story?page=2

THE WASHINGTON POST
Rússia muda posição
sobre tragédia de Katyn
O massacre de Katyn é bem conhecido. Em 1940, os soviéticos assassinaram 20 mil poloneses, a maioria numa floresta perto da vila de Katyn. Stalin culpou os nazistas e a Rússia nunca admitiu a culpa. Na sexta-feira, a TV estatal russa exibiu o filme Katyn, que conta a verdadeira história do massacre, o que causou surpresa na Polônia. Varsóvia vê a mudança de atitude como um gesto de aproximação do premiê Vladimir Putin.
http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2010/04/05/AR2010040503550.html

Tudo o que sabemos sobre:

VISÃO GLOBALwebsfera

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.