As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Websfera de terça-feira

Felipe Corazza

04 de setembro de 2012 | 00h01

VMC
Libaneses criam museu virtual de obras censuradas
O grupo de ativistas libaneses March Lebanon criou um “museu virtual da censura” para exibir obras de arte e documentos censurados no país. O acervo tem filmes, seriados de TV, cartuns, músicas e eventos que foram proibidos pelas autoridades do Líbano ou retirados de circulação por pressão do Hezbollah desde a década de 1940. A primeira obra listada é o filme O Ditador, de Charles Chaplin.

AL ARABIYA
Facebook apaga ‘festa de aniversário’ de Nasrallah
O Facebook retirou do ar uma página que conclamava simpatizantes para um evento virtual em comemoração ao aniversário do líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah. Cerca de 7 mil pessoas já haviam “confirmado presença” na festa de aniversário até o momento da censura.

WSJ
Grupo tailandês prega que Steve Jobs está vivo
O grupo budista tailandês Dhammakaya defendeu, em um comunicado televisivo, a tese de que o fundador da Apple, Steve Jobs, está vivo. Os fanáticos religiosos afirmam que Jobs, na verdade, paira em um palácio transparente de vidro sobre a sede da empresa.

THE TELEGRAPH
Xangai humilha mendigos com campanha pública
O governo da cidade chinesa de Xangai virou alvo de diversas críticas após criar uma campanha contra a mendicância no metrô. As peças publicitárias oficiais expõem fotos e informações pessoais de pedintes que tentam ganhar algum dinheiro no transporte público.

Tudo o que sabemos sobre:

websfera

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.