WikiLeaks, o jogo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

WikiLeaks, o jogo

João Coscelli

14 de dezembro de 2010 | 08h01

Assim como o caso dos 33 mineiros presos no Chile, o episódio dos documentos diplomáticos sigilosos dos EUA vazados pelo WikiLeaks ganhou uma versão interativa na internet.

Uma desenvolvedora francesa criou um jogo no qual o jogador ajuda o fundador do site, o australiano Julian Assange, a baixar arquivos do computador pessoal do presidente dos EUA, Barack Obama, quando este adormece em sua cadeira no Salão Oval da Casa Branca.

Se for discreto o bastante, Assange consegue os segredos diplomáticos americanos. Se for pego por Obama, vai par a cadeia sob acusações de “ofensas sexuais na Casa Branca”. Clique aqui e jogue.

Tudo o que sabemos sobre:

AssangeEUAjogoObamaWikiLeaks

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.