'Aceitamos euros' vira placa cada vez mais comum em Nova York

No exemplo mais recente de que odólar já não é mais o mesmo, algumas lojas de Nova Yorkcomeçaram a aceitar euros e outras moedas estrangeiras para opagamento de mercadorias. "Decidimos que dinheiro é dinheiro, e vamos aceitá-lo efazer o câmbio sempre que pudermos com nosso banco", disseRobert Chu, proprietário do East Vilage Wines, à Reuters TV. A queda do dólar, que já foi considerado o rei das moedas,trouxe ondas de turistas europeus para Nova York. Eles vêm comdinheiro para gastar, levando vantagem das taxas de câmbioaltamente favoráveis. "Não tínhamos percebido que conseguíriamos tanto e quehaveria tantas pessoas viajando ou com euros para trazer. Mas,em alguns dias, você fica surpreso com a quantidade de eurosque você consegue", disse Chu. "Agora temos que nos acostumar com as outras moedas e comas libras (esterlinas) e os dólares canadenses que pegamos",acrescentou. Ainda que lojas em muitas cidades na fronteira com o Canadájá aceitassem a moeda do país vizinho há muito tempo, e quealgumas lojas na fronteira entre Texas e México já aceitavampesos, a possibilidade de usar moedas estrangeiras em Manhattanera desconhecida até recentemente. Não muito longe do empório de vinhos de Chu, Billy Leroy,da Billy's Antiques & Props, disse que o grande número deeuropeus comprando na vizinhança o fez pensar: "Meu Deus,deveria aceitar euros na minha loja." Leroy nem se preocupa em trocá-los. "Fico feliz se eu consigo 200 euros, porque eu fico comeles", disse. "Daí, quando vou para Paris, não tenho que passarpelo pesadelo de ir a uma casa de câmbio." (Reportagem de Angela Moore)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.