Acidente aéreo mata ex-senador americano Ted Stevens

O ex-senador norte-americano Ted Stevens, que durante anos teve grande influência sobre o orçamento federal dos Estados Unidos, morreu junto outras quatro pessoas em acidente de um pequeno avião no Alasca, seu Estado natal.

JEREMY PELOFSKY E YERETH ROSEN, REUTERS

10 de agosto de 2010 | 17h56

O governador do Alasca, Sean Parnell, confirmou nesta terça-feira que cinco pessoas, incluindo Stevens, morreram na segunda-feira à noite nesse acidente, mas outras quatro pessoas sobreviveram.

Sean O'Keefe, principal executivo na América do Norte da fábrica europeia de aviões Airbus, e seu filho, estão entre os sobreviventes, segundo uma fonte bem informada sobre o caso.

Stevens, que foi o republicano a passar mais tempo no Senado na história, presidiu a poderosa Comissão de Orçamento da Casa e sempre defendeu verbas robustas para o setor de defesa. O porta-voz da família confirmou que ele morreu no acidente, aos 86 anos.

O parlamentar perdeu a última tentativa de reeleição, em 2008, depois de ser condenado por improbidade. Posteriormente, a sentença foi anulada por falhas da promotoria.

Stevens e O'Keefe viajavam para pescar numa região remota do Alasca, segundo a fonte parlamentar, que acrescentou que o avião caiu à beira ou dentro de um lago.

Autoridades da área de aviação disseram que o monomotor DeHavilland DHC-3T caiu às 20h (1h de terça-feira em Brasília) a cerca de 16 quilômetros a noroeste de Aleknagik.

Inicialmente, as autoridades informaram que haviam nove pessoas a bordo e cinco tinham morrido. Mas outra fonte ligada ao caso afirmou que eram oito ocupantes na aeronave, com cinco mortos.

O mau tempo fez com que só na manhã de terça-feira equipes de resgate da Guarda Nacional chegassem ao local e atendessem pelo menos dois sobreviventes. As autoridades não identificaram os mortos e os sobreviventes.

A Guarda Nacional no Alasca disse em nota que a visibilidade na região do acidente é de cerca de 400 metros, e que o teto de voo mal supera os 30 metros. A mesma nota afirma ainda que os destroços foram localizados ainda na noite de segunda-feira, e que uma equipe privada havia ido a pé até o local para fornecer assistência médica durante a noite.

O'Keefe, de 54 anos, ex-administrador da Nasa e ex-secretário da Marinha, é o executivo-chefe da subsidiária norte-americana do grupo europeu de defesa e aviação Eads, dono da Airbus, que enfrenta uma batalha acirrada com a Boeing por um contrato de até 50 bilhões de dólares para fornecer 159 aviões de reabastecimento à Força Aérea dos Estados Unidos.

O'Keefe trabalhou durante muitos anos com Stevens na preparação anual de orçamentos, principalmente na área da defesa.

O presidente Barack Obama transmitiu, por meio de um comunicado, suas condolências aos familiares das vítimas.

(Reportagem adicional de John Crawley, em Washington; Bill Rigby, em Seattle; e Yereth Rosen, em Anchorage)

Tudo o que sabemos sobre:
EUASTEVENSACIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.