US Park Police/Efe
US Park Police/Efe

Acusado de atirar na Casa Branca passa por exame mental

Suspeito permanecerá sob custódia até próxima audiência, marcada para 28 de novembro

Reuters

21 de novembro de 2011 | 19h41

WASHINGTON - Um homem acusado de fazer disparos contra a Casa Branca e de xingar o presidente Barack Obama de "demônio" e "anti-Cristo" foi encaminhado nesta segunda-feira, 21, para um exame que determinará se ele tem condições mentais de responder por seus atos.

 

Obama e sua esposa, Michelle, estavam na Califórnia quando o incidente aconteceu, no último dia 11. O Serviço Secreto disse que uma bala quebrou uma vidraça, mas parou na blindagem, e outra atingiu uma parede externa da sede do governo. Ninguém ficou ferido.

 

Em audiência, o juiz federal Alan Kay acatou o pedido da promotoria para a realização de um exame mental no acusado, Oscar Ortega-Hernández, de 21 anos, morador de Idaho Falls (Idaho). O juiz disse que a breve avaliação deve ser feita por um psicólogo ou por outro profissional gabaritado.

Ortega-Hernández foi detido na quarta-feira em um hotel perto de Indiana, na Pensilvânia, e foi transferido para Washington após uma audiência preliminar em Pittsburgh. Durante a audiência, ele só falou uma vez ao juiz, para dizer que não tinha dinheiro para contratar advogados. Assistentes da promotoria passaram então a representá-lo.

Acusado por tentativa de assassinato contra o presidente, Ortega-Hernández pode ser condenado a prisão perpétua. Ele ficará sob custódia pelo menos até a próxima audiência, no dia 28.

Tudo o que sabemos sobre:
EUACasa BrancaObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.