Acusado de disparos no Arizona comparece a tribunal

O homem de 22 anos do Arizona, acusado de abrir fogo contra 20 pessoas ao tentar assassinar uma congressista norte-americana no fim de semana, fez sua primeira aparição em um tribunal nesta segunda-feira, com as mãos algemadas.

REUTERS

10 de janeiro de 2011 | 19h53

Promotores federais já acusaram Jared Lee Loughner de cometer cinco crimes, incluindo o assassinato de empregados federais e tentativa de assassinato da deputada democrata Gabrielle Giffords, que participava de um encontro com eleitores em um supermercado de Tucson, no sábado.

Loughner entrou no tribunal olhando fixamente para frente. Ele não fez qualquer declaração, mas respondeu a perguntas com a voz firme, aproximando-se do microfone para dizer que compreendia as acusações feitas contra ele e que um advogado fora nomeado para defendê-lo.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAATIRADORAUDIENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.