Adolescente somali é preso nos EUA em ação de 'bomba armada'

Um adolescente somali foi preso na sexta-feira no Estado de Oregon, nos EUA, pela tentativa de detonar o que ele pensou ser um carro-bomba, durante cerimônia na qual eram acendidas as velas de uma árvore de Natal.

TERESA CARSON, REUTERS

27 de novembro de 2010 | 11h32

Mohamed Osman Mohamud, de 19 anos, foi acusado de tentar usar uma arma de destruição em massa durante o evento anual, realizado na região central de Portland, afirmou o Departamento de Justiça norte-americano.

Autoridades federais afirmaram em comunicado que a bomba era falsa e havia sido fornecida a Mohamud como parte de uma ação de longo prazo do FBI e outros órgãos de segurança.

Segundo as autoridades, Mohamud esteve em contato com um indivíduo não-identificado que pode estar no noroeste do Paquistão e que teria envolvimento com atividadades terroristas.

"A ameaça era muito real," disse Arthur Balizan, oficial do FBI em Oregon. "Nossa investigação mostra que Mohamud estava absolutamente comprometido a realizar um ataque de grande escala."

Milhares de pessoas participaram da cerimônia da árvore de Natal em uma popular praça de Portland, onde estão localizadas lojas e empresas. Autoridades disseram que a população não correu perigo durante a operação, que durou meses.

Mohamud, naturalizado cidadão norte-americano e aluno da Oregon State University, foi preso após tentar usar um telefone celular para acionar o que ele acreditava ser um carro-bomba, segundo o governo norte-americano.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABOMBASOMALI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.