Afegão assume ter ajudado a planejar atentados no metrô de NY

Ataque planejado para 8º aniversário do 11 de setembro foi ordenado por líderes da Al-Qaeda

23 de abril de 2010 | 19h18

Associated Press

 

NOVA YORK- Um jovem afegão de 25 anos se declarou culpado nesta sexta-feira, 23, por ter participado do planejamento de atentados no metrô de Nova York há dois anos.

 

Veja também:

especialEspecial: As franquias da Al-Qaeda

 

Zarein Ahmedzay assumiu a culpa por crimes como conspiração para usar armas de destruição em massa nos ataques que, segundo Ahmedzay, foram ordenados por líderes da Al-Qaeda enquanto ele estava no Paquistão com um amigo, um ex-motorista de um aeroporto que admitiu ter colaborado na tentativa.

 

Ahmedzay disse que ele, Najibullah Zazi, que também se declarou culpado, e um terceiro homem não identificado se encontraram com líderes da Al-Qaeda no Paquistão em 2008, onde os três se ofereceram para se juntar ao Taleban e lutar contra forças americanas no Afeganistão.

 

"Eles nos disseram que seria mais útil se nós voltássemos a Nova York para conduzir operações", afirmou Ahmedzay. Perguntado pelo juiz sobre quais tipos de operações, ele respondeu: "Ataques suicidas a bomba". "Eu pessoalmente acreditava que conduzir uma operação nos Estados Unidos seria a melhor maneira de terminar a guerra", completou.

 

O procurador assistente Jeffrey Knox identificou os líderes da Al-Qaeda como Saleh al-Somali and Rashid Rauf, ambos mortos no Paquistão. O Departamento de Justiça americano afirmou na sexta que al-Somali era o líder de operações internacionais do grupo extremista.

 

Al-Somali morreu em um ataque de mísseis americanos em dezembro. Rauf, um militante britânico envolvido em um atentado a bomba em um avião, também foi morto em uma explosão em novembro de 2008.

 

Segundo Knox, Ahmedzay se encontrou com um terceiro líder da Al-Qaeda que não foi identificado em um campo de treinamento no Waziristão do Norte, região do Paquistão próxima à fronteira com o Afeganistão.

 

Promotores afirmaram que Ahmedzay se juntou à Zazi e outro amigo com quem estudou no colégio Queens para viajarem ao Paquistão em busca de treinamento terrorista.

 

Zazi, um motorista de van em Colorado, admitiu neste ano que testou materiais para fazer bombas caseiras em um subúrbio de Denver antes de viajar para Nova York, com a intenção de atacar o metrô da cidade.

 

Ahmedzay e o terceiro suspeito, Adis Medunjanin, tinham anteriormente negado se juntarem à Zazi no que promotores definiram como três "ataques a bomba suicidas coordenados" no metrô de Manhattan. Os atentados foram planejados para os dias após o oitavo aniversário de 11 de setembro, segundo autoridades.

 

Oficiais afirmaram que um quarto suspeito está em custódia no Paquistão, mas não deram mais detalhes sobre ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.